Logotipo

Traiano: ‘População vai conhecer melhor a Alep’

28 de março de 2019

“O objetivo é mostrar as iniciativas que a Assembleia promove, muitas vezes em parceria com outras instituições”, diz Traiano.

Compartilhe

A Assembleia Legislativa do Paraná (Alep) concluiu que tem necessidade de se comunicar melhor com a população. O Legislativo é um das poucos do Brasil, e o único da região Sul, que não possui qualquer tipo de comunicação corporativa. A dificuldade de conversar diretamente com a sociedade é uma percepção de anos que se materializou em dados objetivos colocados à disposição do presidente, deputado Ademar Traiano (PSDB) e do 1.º secretário, Luiz Cláudio Romanelli (PSB), por um estudo entregue à Assembleia por entidades que congregam os veículos de comunicação do Paraná.

Os dados revelam que existe interesse da população em saber mais sobre o parlamento, entretanto as informações nem sempre são facilmente encontradas. Uma comissão para tratar dessa nova política de comunicação, chefiada pelo servidor Marlo Litwinski, foi criada por determinação do presidente e do 1.º secretário e está desenvolvendo um projeto para viabilizar a nova estratégia de comunicação. O presidente Ademar Traiano fala sobre o tema:

 

ADI: Por que a Assembleia está desenvolvendo uma nova política de comunicação?

Traiano: Nós tomamos essa iniciativa a partir da constatação de que a Assembleia e seu papel são ainda pouco conhecidos e compreendidos pela sociedade. A iniciativa dos veículos de comunicação, que apresentaram um estudo e uma pesquisa de abrangência nacional sobre o tema, confirmou uma percepção antiga que nós tínhamos: a de que o papel e a importância da Assembleia ainda são mal compreendidos.

 

ADI: Qual é o enfoque dessa nova política?

Traiano: Nós percebemos a necessidade de nos comunicarmos melhor com a população. Tratamos aqui de temas palpitantes e importantes que acabam não chegando ao cidadão. Nós tomamos a iniciativa de promover um processo licitatório, que está sendo muito bem construído, com uma equipe extremamente profissional, que vai permitir que a Assembleia invista em campanhas institucionais.

ADI: O que será esta nova comunicação?

Traiano: É importante que se deixe bem claro que essa iniciativa não é para promoção pessoal de qualquer deputado. O objetivo é mostrar as iniciativas que a Assembleia promove, muitas vezes em parceria com outras instituições, como o Ministério Público, Poder Judiciário, campanhas de interesse social. Esse é o objetivo dessa nova política de comunicação.

 

ADI: Existe um público interessado nesse tipo de comunicação?

Traiano: Sim. A pesquisa mostra que existe interesse do público em conhecer melhor as ações da Assembleia. Isso está muito claro. A dificuldade é, muitas vezes, fazer chegar até o cidadão ou a cidadã o que é feito pela Assembleia.

 

ADI: Que tipo de atividade da Assembleia pode interessar ao cidadão comum?

Traiano: Nós temos realizado atividades fantásticas. Desde as audiências públicas, que permitem que qualquer pessoa interessada participe dos debates que antecedem a tramitação dos projetos que vão mexer com a vida de todo mundo, até projetos como o da Escola do Legislativo, o Parlamento Universitário, ou o Assembleia no Enem, que ajudou milhares de jovens a ter bons resultados no Exame Nacional do Ensino Médio. Precisamos mostrar tudo isso.

 

ADI: Como será esta divulgação?

Traiano: Nossa ideia é divulgar todas essas iniciativas usando todos os veículos de comunicação: jornais, blogs, televisão e rádio. Existe, hoje em dia, um grande desgaste da política e, principalmente, do Poder Legislativo. Precisamos resgatar essa imagem, atrair o jovem para que venha a militar na política.

Foto: Nani Gois

 

Assembleia vai ampliar controle e transparência

Além da nova política de comunicação, a Assembleia Legislativa vai criar novos instrumentos de participação popular, de controle e de transparência para garantir melhor acesso da população aos serviços públicos.

“A população terá acesso às duas instituições na Assembleia de uma forma diferenciada para ser bem atendida nas áreas do direito do consumidor”, diz o deputado Luiz Claudio Romanelli

 

“Estamos criando o Procon Assembleia e a Defensoria Assembleia. A população terá acesso às duas instituições na Assembleia de uma forma diferenciada para ser bem atendida nas áreas do direito do consumidor”, diz o deputado Luiz Claudio Romanelli (PSB), 1.º secretário do Legislativo.

Os ajustes para a instalação de uma sede da Defensoria na Assembleia estão adiantados e ela deve ocorrer em um período curto de tempo. “Já temos algumas experiências boas com defensorias em Minas Gerais e São Paulo. Podemos pegar o melhor de cada uma delas, definir o espaço físico e fazer um convênio com a Defensoria Pública”, detalhou Romanelli.

A instalação de uma unidade do Procon na Assembleia foi tema de reunião recente entre Traiano e Romanelli com o secretário da Justiça, Família e Trabalho, Ney Leprevost, e a diretora do Procon-PR, Claudia  Silvano. “Queremos garantir a ampliação do acesso dos paranaenses aos serviços públicos, através de novos instrumentos de participação popular”, afirmou Romanelli.

GESTÃO

Além desses mecanismos, foi criado um grupo para racionalizar o uso dos recursos públicos e para dar transparência aos atos do Legislativo. “Vamos discutir como é gasto cada real que a casa tem. Ou seja, economizar dinheiro e, ao mesmo tempo, garantir que aquilo que se aplica é bem aplicado com a finalidade que é necessária”, salientou o 1.º secretário da Alep.Da

Redação ADI PR

Foto: Orlando Kissner

Colunistas