conecte-se conosco

Polícia

PCPR esclarece crime e prende primeiro suspeito de atentado a tiros que comoveu Paranaguá

Outro suspeito está foragido e buscas estão sendo realizadas

Publicado

em

Na tarde de segunda-feira, 4, a PCPR prendeu João Vitor Godoy da Costa, de 18 anos, vulgo “Verruga”, suspeito de ser um dos executores de Wagner Henrique Rodrigues das Neves, de 26 anos, morto na noite de 29 de novembro, no Morro da Cocada, em Paranaguá, por disparos de arma de fogo. Na mesma ocasião, também foram alvejadas uma moça de 18 anos e uma criança de apenas 1 ano de idade, que foram encaminhadas ao Hospital Regional do Litoral. Outro suspeito encontra-se foragido e as buscas estão sendo realizadas. 

Diante da notícia, a PCPR iniciou imediatamente as investigações, trabalhando de forma ininterrupta, coletando informações, depoimentos, imagens de câmeras, entre outros elementos, para a elucidação dos fatos.

Conforme apurado, ambos receberam ordens do crime organizado ligado ao tráfico de drogas para se deslocarem até a região conhecida como “Morro da Cocada” e atirarem contra qualquer pessoa que estivesse no local, como forma de aterrorizar os moradores e demonstrar força na região. Na ação, além de ferir as outras vítimas indefesas, executaram Wagner das Neves, aparentemente sem ligações com a criminalidade.

“É importante esclarecer que ambos os suspeitos foram encontrados com ferimentos por disparos de arma de fogo na mesma noite, oportunidade em que também foram presos em flagrante pelos crimes de porte de arma de fogo e de entorpecentes. A suspeita é que tenha sido ordenada a execução de ambos pelo crime organizado por terem atirado contra a mulher e a criança mais cedo”, informou a PCPR.

Entretanto, ainda não havia elementos que permitissem vinculá-los ao homicídio de Wagner. Por tal razão, acabaram sendo postos em liberdade pela Justiça, permanecendo hospitalizados no Hospital Regional do Litoral. 

Segundo o delegado Ivan da Silva, “com um trabalho ininterrupto de investigação e a constatação de fortes indícios do envolvimento de ambos nesse crime abominável, representamos na última sexta-feira ao Poder Judiciário pela decretação da prisão preventiva de ambos, as quais foram deferidas nesta segunda-feira à tarde. Foi uma resposta clara e rápida e não descansaremos até encontrarmos todos os envolvidos”, disse. 

Com a expedição das ordens de prisão, a PCPR prendeu o suspeito que permanece na UTI, sob cuidados médicos. O outro investigado, que já tinha recebido alta horas antes, encontra-se atualmente foragido e buscas estão sendo realizadas pelo seu paradeiro. 

O preso permanecerá hospitalizado, recebendo cuidados médicos, até receber alta médica, quando será transferido para a Cadeia Pública, onde então permanecerá à disposição da Justiça. A investigação continuará com o objetivo de elucidar a participação e o paradeiro de outros suspeitos. 

Denúncias

A população pode fornecer ajuda com informações sobre crimes e suspeitos de forma anônima por meio do Disque-Denúncia 181 e do Disque-Emergência 197.

plugins premium WordPress