conecte-se conosco

Litoral

Governador diz que equipes mais especializadas do Estado estão no atendimento da BR-376

O governador Carlos Massa Ratinho Junior foi até a área afetada pelo deslizamento de terra na BR-376, na Serra do Mar, na manhã de quinta-feira, 1.º

Publicado

em

Foto: Albari Rosa/SESA

O governador Carlos Massa Ratinho Junior foi até a área afetada pelo deslizamento de terra na BR-376, na Serra do Mar, na manhã de quinta-feira, 1º. A operação de resgate e limpeza do local já dura mais de 50 horas ininterruptas.

Ratinho Júnior destacou o trabalho das equipes do Estado, da Polícia Rodoviária Federal e da concessionária que administra o trecho na operação. Durante a madrugada desta quinta-feira, esses técnicos conseguiram avançar na limpeza da pista no sentido norte, o que deve permitir o avanço na operação. Até o momento, cerca de 7 mil metros cúbicos de massa terrosa foram retirados do local, informa o boletim divulgado às 10h30 pelo gabinete de crise que acompanha a ocorrência.

Leia também

“A Defesa Civil, o Corpo de Bombeiros, os policiais militares, os policiais científicos e todos os envolvidos estão trabalhando de forma incansável no resgate. A operação não pára em nenhum momento. Nesta quinta-feira, com o tempo mais firme, o Corpo de Bombeiros trabalhará de forma mais ainda mais efetiva. Estamos junto das famílias atingidas nesta tragédia. O Governo do Estado não vai medir esforços para garantir rapidez no atendimento”, disse.

O Corpo de Bombeiros já iniciou as operações na região mais sensível da ocorrência, que é a parte em que a massa de terra deslocou alguns veículos, inclusive caindo sobre eles. A área conta com uma extensão de aproximadamente 4,5 mil metros quadrados e o volume de terra a ser removido tem aproximadamente 5 mil metros cúbicos. No ponto mais sensível encontram-se bombeiros, cães de buscas e o maquinário da concessionária. Esta missão é delicada e demorada, por causa do constante risco que as equipes estão expostas.

“Nos últimos dias os bombeiros tiraram algumas piscinas de água em cima do morro, o que colocava em risco o trabalho dos bombeiros, devido ao peso da água. Essa drenagem ajudou a acelerar essa operação”, afirmou.

Ele ainda reforçou o empenho do Estado em agilizar o resgate de eventuais vítimas. “As equipes mais especializadas do Corpo de Bombeiros estão no local, a elite dos servidores, o Grupo de Operações de Socorro Tático. Nossa torcida é que esse trabalho termine o quanto antes”, complementou. “Estamos trabalhando com solidariedade, entendemos a angústia das famílias e dos cidadãos que dependem da estrada. Estamos mobilizados para resolver essa situação”.

DESAPARECIDOS

A Polícia Científica segue auxiliando os trabalhos de levantamento de possíveis desaparecidos. Agora que grande parte da massa de terra da parte superior do incidente foi removida, a estimativa de potenciais vítimas foi reduzida para menos de 30 pessoas.

Este número tem como base os dados concretos que o comando do incidente possui, como a redução de veículos encontrados em relação às projeções iniciais, e pode ser alterado à medida que novas informações vão sendo coletadas. Por conta do grande volume de terra, ainda não é possível especificar com exatidão a quantidade de veículos e vítimas que podem estar soterrados no local.

O maquinário pesado de guincho e caminhões ainda estão no local, auxiliando na garantia dos acessos às áreas de busca e resgate pelas equipes especializadas. Também está em andamento o serviço de drenagem dos pontos alagados para mitigar riscos de novos desmoronamentos no local do incidente.

Familiares e amigos de pessoas que eventualmente possam ter desaparecido nesse local podem entrar em contato com a Central de Atendimento da Polícia Científica, pelo telefone (41) 3361-7242. O serviço funciona 24 horas. Além disso, outras informações sobre o evento podem ser obtidas pelo telefone do Centro de Operações Cidade da Polícia – 0800-282-8082.

APOIO

Os bloqueios de rodovias feitos pela PRF têm possibilitado a agilidade do serviço no local da ocorrência, pois garantem mais segurança às equipes e ainda evitam que a população fique exposta a novos incidentes.

A Polícia Militar do Paraná tem atuado com máximo empenho através das equipes do 9.º BPM (Litoral) e 17.º BPM (São José dos Pinhais). Elas atuam no serviço de proteção às vidas e às comunidades ao redor dos diversos incidentes da BR-376. Os policiais também garantem apoio às operações de remoção da massa de terra e desdobramentos logísticos de segurança e resgate.

Fonte: AEN

plugins premium WordPress