conecte-se conosco

Litoral

Armazém Macedo, em Antonina, é entregue restaurado

O Armazém está aberto à visitação de quinta-feira a domingo das 13h30h às 17h

Publicado

em

Fotos: Prefeitura de Antonina

Construído na segunda metade do século XIX, com características ecléticas, mas ainda com algumas soluções construtivas típicas da arquitetura luso-brasileira, o Armazém Macedo servia para o escoamento da produção de erva-mate.

O local passou por restauração e, na sexta-feira, 18, foi entregue à população de Antonina em uma cerimônia onde a comunidade assistiu emocionada, e contou com a presença de diversas autoridades, dentre elas o prefeito de Antonina José Paulo Vieira Azim, a presidente do Iphan Nacional, Larissa Peixoto, autoridades do governo federal e estadual, Poder Legislativo e comunidade, além de descendentes dos irmãos Antônio Ribeiro de Macedo e José Ribeiro de Macedo. A Filarmônica Orquestra Show abrilhantou ainda mais o evento.

Foto: Iphan

O casarão, que estava em ruínas, foi restaurado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), recebendo investimentos de aproximadamente R$ 7,2 milhões. A Prefeitura de Antonina cedeu ao Sesc PR o uso real do espaço pelo prazo de 20 anos, sendo renovável pelo mesmo período.

A presidente do Iphan, Larissa Peixoto, falou sobre a importância do Armazém Macedo. “O encontro entre o novo e o antigo é um desafio para o Instituto e lembrou que a responsabilidade de preservar o patrimônio é de todos e que o Iphan estará sempre atento às necessidades da população paranaense”, destacou Larissa.

O armazém fica entre a antiga Rua da Praia (atual Rua Marquês do Herval) e a Baía de Antonina, numa posição privilegiada na cidade. Mesmo em condição de ruínas, era um dos pontos mais visitados do setor histórico. 

Com o objetivo de abrigar exposições, performances e eventos culturais, foi projetado um cubo de vidro sobre os arcos do armazém. A transparência do vidro possibilita uma visão panorâmica da paisagem e propõe um diálogo entre o novo e o antigo, entre a ruína e seus possíveis usos futuros. 

Já na parte superior da estrutura, foi proposta a criação de uma praça suspensa, que se constitui como uma área de lazer, além de um mirante para a paisagem da Baía de Antonina e para a Serra do Mar.  

O projeto revela preocupação com a acessibilidade e também promove a integração dos espaços por meio de escadas e elevadores. A comunicação entre as construções é feita por passarelas e decks.

As ruínas do armazém não ficaram de fora da restauração. Elas não perderam seu caráter evocativo. Foram feitas ações de recuperação das fundações, recomposição de partes perdidas, construção de uma estrutura em concreto para o reforço das paredes e recuperação do reboco

A grande novidade é na área externa que, para fortalecer a relação dos visitantes com o mar, foram projetados decks de madeira e um novo trapiche. Essas áreas poderão ser utilizadas como espaços de convivência, contemplação da paisagem, e extensão dos demais serviços oferecidos aos visitantes.

Totalmente revitalizado, o edifício poderá acolher uma programação cultural diversificada, com propostas transversais e de múltiplos segmentos: artístico, científico, ambiental, entre outros.

Visitas

Antonina registrou no último domingo, 20, no livro ata registrou a presença de muitos turistas no Armazém Macedo, substancial aumento do fluxo turístico visto nos últimos anos. Além de ver de perto a beleza e imponência desse imóvel que é ícone de Antonina, você poderá apreciar as lindas pinturas da artista Zilda Felisbino na exposição Paisagem sem Horizonte. A artista antoninense representa emaranhados detalhados de galhos, troncos, bromélias e folhas que retém toda a atenção e impedem que o olho chegue ao horizonte de fato. O Armazém está aberto à visitação de quinta a domingo das 13h30h às 17h.

Com informações da Prefeitura de Antonina e Iphan