conecte-se conosco

Legislativo

Vereador Adalberto planeja legislatura construtiva e de defesa dos direitos populares

“Quando não se fiscaliza, abre-se mão da principal função de um vereador”, afirma Dr. Adalberto (Foto: Divulgação)

Publicado

em

Vereador Adalberto planeja legislatura construtiva e de defesa dos direitos populares

Advogado reforça importância do diálogo para trazer avanços à sociedade

Com foco em conceder à população uma análise de todos os vereadores que assumiram seus mandatos em janeiro de 2021 na Câmara de Paranaguá, a Folha do Litoral News está concedendo oportunidade aos legisladores de repassarem aos cidadãos suas propostas e focos de atuação na legislatura entre 2021 e 2024. O vereador Adalberto Marcos de Araújo, o Dr. Adalberto (MDB), de 51 anos, que irá assumir seu segundo mandato no Legislativo, foi um dos entrevistados. Advogado, comunicador e mestre da Federação Internacional de Xadrez, ele destacou que planeja uma legislatura construtiva, com caráter fiscalizatório, defesa dos direitos dos cidadãos, bem como diálogo para avanços para a sociedade e a cidade.

Casado com Ivonete, Adalberto é pai de Guilherme, Gustavo e Maria Paula Pereira de Araújo. Foi eleito para sua primeira legislatura para o período de 2013 a 2016, retornando agora para seu segundo mandato no Palácio Carijó. Sobre o cenário político encontrado na Câmara, com diversos novos vereadores, o advogado ressalta que isso traz esperança. “Já conversei pessoalmente com quase todos, e são unânimes na vontade de acertar. Particularmente, penso que a Câmara precise assumir seu protagonismo como um poder harmônico com o Executivo, mas dele independente. Não pode servir de mero puxadinho da prefeitura”, defende. “Quando não se fiscaliza, abre-se mão da principal função de um vereador”, relata.

Já iniciando sua postura no Legislativo, Adalberto criticou o fato de a Prefeitura poder remanejar 25% do orçamento sem autorização dos vereadores. “Isso irá mudar, se a atual composição da Casa não tiver essa compreensão, a solução deverá vir do Judiciário. Com fiscalização austera, sobrarão mais recursos para investir e avançar em saúde, educação, geração de emprego e outros setores prioritários”, defende.

“Linha de pensamento independente, mas sem desgaste”

Em seu primeiro mandato, o vereador teve uma postura independente e de caráter fiscalizatório no Legislativo, algo que deverá continuar ocorrendo por ser uma convicção política e de atribuição do legislador. “Devo manter a mesma linha, mas com cuidado no uso da expressão ‘independente’, um tanto desgastada. Uma oposição inteligente, responsável, que aponte soluções para a Administração Municipal, que caminhe ao lado da população, que lhe preste contas do mandato, como um advogado que recebe procuração para defesa dos direitos do seu cliente, e não em seu interesse próprio. O mandato não é meu, é do povo. O balanço da minha legislatura de 2013 a 2016 foi positivo e reconhecido pelas pessoas que acompanharam nosso trabalho, tanto que, por problemas graves de saúde na família e em razão das restrições da pandemia, consegui me eleger oito anos depois com uma campanha eminentemente nas redes sociais”, afirma o vereador.

“Embora não faça parte da bancada de apoio incondicional ao Poder Executivo, pretendo manter um diálogo respeitoso, de alto nível com o prefeito, e junto com os demais colegas, contribuir para políticas que tragam resultados efetivos na vida das pessoas. Os próximos anos serão desafiadores, e não há espaço para vaidades, sabotagens nem individualismos. O momento exige a construção de pontes e um planejamento que faça a cidade superar a crise e até mesmo avançar em desenvolvimento”, defende Adalberto.

Pandemia e superação 

Adalberto Araújo destaca que a Câmara terá papel fundamental para apoio na superação sanitária, econômica e social da Covid-19, pedindo mais ação por parte do Legislativo no sentido de apoiar o Executivo neste período. “Pretendo sugerir medidas de incentivo fiscal a pequenos comerciantes como microcrédito e até isenção fiscal para alguns setores mais prejudicados pela pandemia, incentivo ao primeiro emprego, oferta de cursos profissionalizantes a jovens carentes, mudança urgente do plano diretor e instalação do parque industrial e mais investimentos em saúde. O Poder Legislativo precisa ter protagonismo, resgatar a tradição e a importância de uma Casa tricentenária de leis”, diz.

Participação dos cidadãos

O legislador defende que os cidadãos participem ativamente das atividades da Câmara Municipal, algo que para ele é fundamental. “O cidadão, como disse, é o dono do nosso mandato, tem o direito de saber o que seus procuradores estão fazendo em seu nome. A Câmara precisa abrir canais de comunicação direta com o povo, nas redes sociais e em seu site. Também vou reapresentar o projeto Tribuna Cidadã, para que o cidadão comum tenha voz nas sessões. Mas o primeiro passo é restabelecer o horário das sessões para as 19h, porque, convenhamos, o trabalhador não consegue participar dos trabalhos às 11h”, defende.

“Agradeço o espaço da Folha do Litoral News e especialmente a Deus, minha família, meus amigos e às pessoas que me reconduziram ao honroso mandato de vereador. Sou filho de ensacador e de uma costureira e sei que a verdadeira transformação social passa pelo ensino público de qualidade e da inclusão social, a única forma do menos favorecido crescer na vida com dignidade. Meu gabinete está aberto e necessita da participação de todos que queiram contribuir. E no que depender de mim, a Câmara assumirá um papel importante para o município crescer e crescer com distribuição de renda”, finaliza o vereador Adalberto Araújo.

Leia também: Câmara cria a Procuradoria Especial da Mulher

plugins premium WordPress