conecte-se conosco

Esportes

Coritiba presta homenagem a Evangelino da Costa Neves

O setor social do Couto Pereira passa a ter o nome de um dos maiores presidentes do Coritiba Foot Ball Club

Publicado

em

Fotos: Acervo Coritiba Foot Ball Club

Nesta quarta-feira, 9, o Coritiba oficializa a mudança de nome do setor social do estádio Couto Pereira. Aprovada pelo Conselho Deliberativo, o local passará a se chamar “Setor Evangelino da Costa Neves”, presidente que marcou história no Coritiba por mais de 20 anos.

A homenagem acontece na data em que Evangelino completaria 97 anos. Nascido em 9 de novembro de 1925, na cidade de Santos-SP, o “eterno presidente”, como era conhecido, chegou à Curitiba em 1944 e logo se tornou sócio coxa-branca e assim começou a sua história com o clube.

Em 1966, na gestão do presidente Lincoln Hey, Evangelino assume o cargo de Diretor de Relações Públicas do Coritiba. Em 1967, Hey, presidente em exercício, se afasta da presidência e Evangelino é escolhido pelo Conselho Deliberativo para substituí-lo no cargo. Neste ano, o Coritiba venceu o Atlético de Madrid (3×2) e a Seleção da Hungria (1×0) em partidas amistosas realizadas no Alto da Glória.

Evangelino e Enio

Evangelino assumiu a presidência do clube em 1968. Nesse período, conquistou os campeonatos Paranaense em 1968 e 1969, o hexa campeonato Paranaense de 1971, 1972, 1973, 1974, 1975 e 1976. Foi mais uma vez bicampeão em 1978 e 1979.

Foi sob sua gestão que o Coxa realizou excursões vitoriosas pelo exterior, rendendo o título Fita Azul, 1972. Em 1973, ganhou o Torneio do Povo. Evangelino deixou o Coritiba no fim de 1979, após o Coxa terminar o Campeonato Brasileiro na 3ª posição, para tentar uma candidatura como vice-presidente da CBF.

Sua contribuição na história do Coritiba passa também pela modernização do seu patrimônio. O Alto da Glória passou a se chamar “Estádio Major Antônio Couto Pereira” em 1977. Além de todos esses anos vitoriosos, no seu mandato construiu o 2º piso da reta da arquibancada Mauá. Em 1969, concluiu a construção do setor social e na década de 70 construiu as curvas das arquibancadas do Couto Pereira.

Após alguns anos afastado e sem conseguir ficar longe do clube do coração, retornou à presidência do Coritiba em 1982 e conquistou o importante título do Campeonato Brasileiro de 1985, classificando ainda o Coritiba para disputar a Copa Libertadores.

Entre idas e vindas, as conquistas foram inúmeras. Em 86, conquistou o Campeonato Paranaense e ficou na Presidência até 87. Retornou ao Coritiba em 1992 e permaneceu até 1995. Evangelino da Costa Neves faleceu no dia 5 de abril de 2008.

Fonte: Coritiba Foot Ball Club

Continuar lendo
Publicidade










Em alta

plugins premium WordPress