conecte-se conosco

Entrevista

Nova Comandante do Batalhão de Polícia Ambiental fala sobre as ações no litoral do Paraná

Tenente Maria Cecília destacou a participação da comunidade no trabalho da Força Verde

Publicado

em

O Batalhão de Polícia Ambiental do Paraná, também conhecido como Força Verde, comemorou, no mês passado, 65 anos de atuação em prol do meio ambiente. No litoral do Paraná, esse trabalho é relevante pela faixa contínua de Mata Atlântica presente na região, pela ampla atividade pesqueira e pela necessidade de preservação da fauna e da flora.

Na entrevista, a nova comandante da 1.ª Companhia do Batalhão de Polícia Ambiental, tenente Maria Cecília Marçal Neumman, falou sobre a atuação da Força Verde no litoral do Paraná, como ocorre a divisão do trabalho, os principais atendimentos realizados e a importância da participação das comunidades nesse trabalho. Confira:

O telefone oficial para denúncias de crimes ambientais é o 181
Foto: PMPR

Folha do Litoral News: A primeira companhia atende toda a região leste do Estado do Paraná. Como se divide esse trabalho?

Tenente Maria Cecília: A 1.ª Companhia da Polícia Ambiental atua tanto no litoral paranaense como em toda Curitiba e região metropolitana. Atendemos 27 municípios. E, aqui no litoral, a gente tem um trabalho voltado para combater os crimes contra a fauna e flora, desmatamento na nossa Mata Atlântica, a questão da pesca também nas baías, temos trabalhado sempre nesse sentido aqui para o litoral. A primeira companhia é dividida em quatro pelotões. O primeiro pelotão atende Paranaguá, o segundo está situado em Guaratuba, o terceiro atende Guaraqueçaba e Antonina e o quarto pelotão atende Curitiba e Região Metropolitana. Somos divididos em quatro pelotões para atender toda Curitiba e o litoral.

Folha do Litoral News: De que forma acontece o acionamento do batalhão da Polícia Militar Ambiental?

Tenente Maria Cecília: Hoje, o telefone oficial do Estado para as denúncias ambientais é o 181. Esse telefone pode ser como denúncias anônimas ou pelo site. A gente pede também e alerta a população que a denúncia, principalmente que envolva desmate, que a gente tem bastante aqui na região por conta da nossa Mata Atlântica, para que as pessoas coloquem as coordenadas ou alguma forma que a gente encontre o ponto. Porque, às vezes, no meio da mata fica difícil, não tem ponto de referência, alguma construção, alguma casa, por isso nos ajuda ter uma coordenada. O nosso telefone oficial para denúncias é o 181, pelo qual a gente consegue dar atendimento. A gente tem tanto a parte terrestre, quanto a parte marítima. Temos um trabalho voltado na parte aquática e trabalhamos tanto em fiscalizações nas embarcações, quanto na pesca. Na época do caranguejo no mangue temos todo esse trabalho na parte marítima. Estamos vivendo agora a época do defeso do camarão que vai até o final de maio, por isso estamos trabalhando também quanto às fiscalizações referentes ao camarão.

Folha do Litoral News: Com relação ao trabalho diário, quais atendimentos são mais comuns no litoral?

Tenente Maria Cecília:  A gente atende diversos tipos de denúncias que vem do 181.  Especificamente no litoral, a gente precisa da população, principalmente com relação a pesca, que as pessoas denunciem aqueles que estão pescando no período errado, para que a gente possa contribuir com a parte aquática e com o meio ambiente. E, na terra, a gente fiscaliza muito a questão também do palmito e a caça que existe na região, que é ilegal. No Brasil, é proibido qualquer tipo de caça. E também relacionado aos desmates, que tem bastante nas nossas ilhas, locais que são de preservação permanente e não pode haver construção. Existe uma série de legislações para respeitar e a gente trabalha nesse sentido.

Folha do Litoral News: O Batalhão de Polícia Militar Ambiental, a Força Verde, é também um contato direto com a comunidade do litoral para tirar dúvidas?

Tenente Maria Cecília: Com certeza, nossas portas aqui da companhia estão abertas, a gente fica do lado do prédio do IAT, o antigo IAP, como as pessoas conhecem. A nossa companhia está de portas abertas para qualquer dúvida, para qualquer informação que a gente possa prestar, basta entrar em contato.