Connect with us

Editorial

Respeito ao isolamento social

Em meados do mês de junho, uma pesquisa revelou que o Paraná tinha o 4.º pior índice de isolamento social do Brasil

Publicado

em

A repetição da frase “fique em casa”, ecoada em todo o mundo desde o início do ano em função da pandemia do novo Coronavírus, já deixou muita gente insatisfeita. Seja pela vontade de retomar a vida normal, rever amigos, viajar e visitar familiares, seja pela irritabilidade que esse momento tem provocado, pela ruptura forçada de planos e expectativas. Embora muitos tenham entendido o recado e estejam respeitando as determinações municipais e estaduais quanto ao distanciamento social, muitas pessoas decidiram simplesmente abandonar essa recomendação e seguir sua rotina.

Em meados do mês de junho, uma pesquisa revelou que o Paraná tinha o 4.º pior índice de isolamento social do Brasil. A média de circulação ficou em 39%. Os resultados, infelizmente, apareceram. O Estado segue contabilizando óbitos dia após dia. No litoral do Paraná, o mesmo cenário se repete. Entre terça-feira e sábado da semana passada, foram registrados mais de 100 casos somente em Paranaguá.

A saída encontrada pelos municípios da região foi adotar novas medidas de enfrentamento à doença. Em Paranaguá, um novo decreto foi publicado no último domingo com regras para evitar o aumento do contágio entre os moradores. Nada disso seria preciso se houvesse mais consciência por parte da população que ainda insiste em pensar que o momento é de festas e comemorações. Todos querem voltar a rever os amigos, mas isso não deve desencadear uma ação desrespeitosa e irresponsável que pode colocar pessoas, próximas ou não, em risco. A consciência é a principal, se não a única, ferramenta para afastar a Covid-19 neste momento.