Connect with us

Editorial

Portos do Paraná e a preocupação ambiental

Nesta semana, a Portos do Paraná reiterou sua preocupação com o meio ambiente

Publicado

em

Os programas ambientais inseridos no cenário de uma cidade portuária são fundamentais para que a atividade econômica seja realizada de forma sustentável sem danos expressivos ao local em que está inserida. Um exemplo de que isso pode ser possível é o Prêmio da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq) – Categoria “Desempenho Ambiental”, recebido pela empresa Portos do Paraná em 2017 (1.º lugar) e em 2018 (2.º lugar).

Para a premiação, são avaliados 30 portos brasileiros com base no Índice de Desempenho Ambiental (IDA). Entre os quesitos averiguados está a questão de desenvolvimento de programas de educação ambiental. Nesta semana, a Portos do Paraná reiterou sua preocupação com o meio ambiente com o lançamento de uma cartilha que tem como objetivo evitar a colisão de embarcações com grupos de botos-cinza. A espécie é listada pelo Ministério do Meio Ambiente como espécie ameaçada e tem status de espécie vulnerável na Lista da Fauna Brasileira de Espécies Ameaçadas e Extinção.

A interação com as comunidades localizadas no entorno, assim como os públicos que fazem uso do mesmo ambiente, é importante para disseminar o conhecimento e, assim, colaborar com a conservação das espécies e dos recursos naturais. Além de fortalecer a relação porto-cidade por meio dessa troca de informações.

Se a campanha alcançar o objetivo de conscientização, todos ganham: os proprietários das embarcações, que poderão avistar com mais frequência os grupos de botos-cinza, o turismo (pelas espécies serem um atrativo) e, principalmente, o meio ambiente.