Connect with us

Editorial

Maio Laranja: é preciso falar sobre o assunto

Muitas vezes, infelizmente, o agressor faz parte de sua família

Publicado

em

Apesar de neste ano as atenções estarem voltadas para as decorrências da Covid-19 no mundo, alguns assuntos não podem deixar de ser discutidos, até pela sua importância na proteção dos direitos. Um deles é a violência sexual contra crianças e adolescentes. Uma realidade enfrentada por muitos cidadãos que necessitam, inevitavelmente, da ajuda da família e da sociedade para colocar fim às agressões.

A campanha Maio Laranja é voltada para essa problemática no País, pois enquanto muitas crianças recebem todo o zelo, atenção e cuidado que têm por direito por suas famílias, outras têm esse direito violado e se tornam vítimas de uma situação, na qual carregam os danos por toda a vida. Muitas vezes, infelizmente, o agressor faz parte de sua família, o que prejudica ainda mais a criança e o adolescente.

Sabe-se que os professores nos últimos anos desenvolvem um papel importante no processo de denúncia, pois são eles, muitas vezes, os primeiros a suspeitarem que seus alunos são vítimas de violências. No entanto, neste momento sem aulas, torna-se ainda mais necessário o olhar da sociedade – vizinhos, amigos, familiares – para que a criança e o adolescente recebam ajuda para acabar com o sofrimento.

Por isso, mesmo neste momento de pandemia, este assunto não deve ser velado. É preciso falar sobre ele, orientar as crianças sobre colocar limites, manter o diálogo aberto com elas para que se sintam confiantes para contar sobre atitudes suspeitas, tudo isso é válido em qualquer momento e, acima de tudo, necessário para proteção dos seus direitos.