Connect with us

Editorial

Educação estadual se adapta e enfrenta a pandemia com responsabilidade

Com zelo, investimento maciço em itens de prevenção à Covid-19 e análise contínua dos dados epidemiológicos pandêmicos, o cenário educacional caminha para uma retomada responsável no Paraná

Publicado

em

Entre os diversos setores que precisaram se reinventar durante a pandemia, um dos principais foi o da educação. Em 2020, a Secretaria de Estado da Educação e do Esporte implementou diversos mecanismos de transmissão de aulas de forma on-line, pela televisão, bem como com atividades distribuídas aos alunos em locais com dificuldade de acesso à Internet e à transmissão televisiva. Em 2021, o esforço prossegue, desta vez com o início das aulas, no dia 18 de fevereiro, no modelo híbrido, mesclando o ensino de alunos presencialmente nas salas, com todas as medidas sanitárias contra a Covid-19 aplicadas, e outros estudantes assistindo aos mesmos conteúdos de forma remota, em casa.

É manifestada uma preocupação do Estado com a saúde e vida de alunos, profissionais da educação, pais e pessoas que convivem com os estudantes em suas residências. Independente de discussões sobre métodos de ensino durante a pandemia da Covid-19, é evidente que a volta do ensino presencial é importante, mas deve ser feita com segurança e com anuência dos pais e responsáveis, tanto é que eles terão a liberdade de decidir se seus filhos ficarão em casa no ensino on-line ou se voltarão às salas de aula das escolas. 

Segundo informação divulgada pela Secretaria de Educação na quinta-feira, 14, foram investidos R$ 5,9 milhões em compra de materiais de proteção para dois mil colégios da rede estadual que retomarão as aulas no formato híbrido, algo que inclui as unidades de ensino de Paranaguá e do litoral. Ao todo, 21,8 mil galões de 5 litros de álcool em gel, 25,1 mil galões de 5 litros de álcool líquido 70%, 6,9 mil termômetros, 31,7 mil dispensers, 16,3 mil macacões para equipes de limpeza e 2,1 milhões de máscaras de tecido aos estudantes já foram enviadas a 95% das escolas paranaenses. 

Este esforço financeiro e logístico para envio de materiais que reforçarão as medidas de prevenção à Covid-19 demonstra não só responsabilidade do Estado com os estudantes e professores, mas também sensibilidade diante de um cenário no qual é preciso que a educação seja retomada em um período de dificuldade e superação pela sociedade paranaense. Com zelo, investimento maciço em itens de prevenção à Covid-19 e análise contínua dos dados epidemiológicos pandêmicos, o cenário educacional caminha para uma retomada responsável no Paraná. 

Leia também: Paraná planeja estrutura de vacinação contra a Covid-19