Connect with us

Editorial

É hora de a sociedade litorânea ser responsável ou o colapso com a pandemia acontecerá

Alheios às mortes e dor de centenas de famílias de Paranaguá e do litoral, assim como ao trabalho árduo dos profissionais de saúde, pessoas continuamente desrespeitam as medidas de prevenção. Não usam máscara, se aglomeram e desrespeitam o distanciamento social e não realizam a higienização necessária

Publicado

em

Alcance da imunidade contra a Covid-19 demanda logística e tempo

O editorial desta segunda-feira, 22, é mais que um texto, é um pedido de socorro à população dos sete municípios litorâneos. Nos últimos dias o Hospital Regional do Litoral (HRL) atingiu quase 100% da sua ocupação na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da Ala Covid-19 que atende pacientes mais graves. Na última semana, da mesma forma, a enfermaria do setor atingiu 100% de seu limite, tendo o HRL, junto à Sesa e Funeas, que expandir mais 15 leitos para pacientes moderados. Isso demonstra claramente que a pandemia está entrando em um descontrole e isso tem relação direta com a falta de cuidado da população às medidas preventivas.

O HRL se desdobra desde março de 2020, quando a pandemia começou no litoral do Paraná, para atender os pacientes dos sete municípios da região. Esta guerra contra o vírus é árdua e as derrotas são contínuas e diárias, com centenas de vidas sendo perdidas para a enfermidade. Pessoas se curam e vitórias acontecem, isso é verdade, mas o ideal era que a infecção nem mesmo ocorresse. O ano de 2021 trouxe uma esperança com a vacina contra a Covid-19 com imunização que foi iniciada em janeiro no Brasil, mas que caminha em um ritmo bem mais lento do que deveria. Apesar da luz no fim do túnel com a vacinação, parece que pessoas entenderam que a pandemia acabou. 

Alheios às mortes e dor de centenas de famílias de Paranaguá e do litoral, assim como ao trabalho árduo dos profissionais de saúde, pessoas continuamente desrespeitam as medidas de prevenção. Não usam máscara, se aglomeram e desrespeitam o distanciamento social e não realizam a higienização necessária. O reflexo de tudo isso pode ser visto no fluxo contínuo de pacientes adentrando o Hospital Regional diariamente para tratar a Covid-19. Muitos deles só sairão do local mortos, infelizmente. 

Há um entendimento errôneo de que o jornalismo estaria exagerando na cobertura da pandemia no mundo todo. O conteúdo jornalístico nada mais é do que um retrato dos fatos que acontecem na sociedade em que vivemos. A pandemia causa diariamente mortes no litoral e o Hospital Regional está chegando ao seu limite: esses são fatos que não podem ser negados. Queremos e vamos noticiar um dia que a pandemia foi superada, que a vida voltou ao normal, entretanto, até lá, o momento é de cuidado, de alerta contínuo, de respeito à ciência e de aguardo pela vacina.