Connect with us

Editorial

Chegada da nova variante do Coronavírus ao Paraná acentua perigo da pandemia

Se o contágio crescer, mais mortes ocorrem e mais leitos precisarão ser ocupados no HRL, sendo que a Ala Covid-19 já está quase lotada nos últimos dias. Para que o colapso não ocorra e o que já está ruim piore ainda mais, devemos refletir para que rumo estamos tomando

Publicado

em

Chegada da nova variante do Coronavírus ao Paraná acentua perigo da pandemia

O Hospital Regional do Litoral (HRL) divulgou por meio de seus boletins nove mortes de moradores da região decorrentes da pandemia nos últimos três dias, com aumento da lotação da Ala Covid-19. Nove vidas litorâneas foram perdidas, nove famílias sentem a dor e a tristeza do luto de pessoas que se foram deste plano vitimadas por uma doença que, visto o desdém à pandemia, com aglomerações e inutilização de máscaras, deverá causar ainda mais óbitos de residentes nos sete municípios da região. 

Estamos vivendo um momento preocupante. Muitas pessoas sabem disso, tomam todas as medidas preventivas com distanciamento social e protocolo respiratório. São esses indivíduos, que seguem os decretos vigentes e demonstram respeito à vida, que devem ter suas ações multiplicadas na sociedade. É hora de seguirmos esses exemplos. O recesso de Carnaval passou, apontar o dedo culpando as pessoas torna-se um ato cansativo, por mais correto que seja, portanto, se erramos até agora, devemos corrigir os equívocos, antes que o tempo cesse para pessoas próximas, familiares e nós mesmos. 

Qual o motivo desta reflexão? Na terça-feira, 16, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) foi comunicada pela Fiocruz que cinco pessoas foram contaminadas com a variante brasileira do Coronavírus (P1) no Paraná, mais precisamente em Curitiba e Campo Largo, municípios próximos ao litoral paranaense. Além disso, há outros 70 casos suspeitos no Estado. 

A variante, que já está no Paraná, torna o vírus ainda mais contagioso, potencializando a transmissão. Com isso, a matemática assusta, pois casos continuam crescentes no litoral, assim como o número de mortes. Se o contágio crescer, mais mortes ocorrem e mais leitos precisarão ser ocupados no HRL, sendo que a Ala Covid-19 já está quase lotada nos últimos dias. Para que o colapso não ocorra e o que já está ruim piore ainda mais, devemos refletir sobre que rumo estamos tomando como sociedade em Paranaguá e litoral, pois nos momentos de crise que a cidadania e o respeito ao próximo fazem a diferença. 

Mais do que nunca, é hora de distanciamento social, uso contínuo de máscaras, evitar a qualquer custo se aglomerar, higienizar as mãos e seguir as orientações científicas das autoridades sanitárias. A Covid-19 cresce quando indivíduos desrespeitam a ciência, proliferam fake news e demonstram desrespeito à sociedade onde estão inclusos. 

Leia também: Vinda do Hospital Pequeno Príncipe a Paranaguá beneficiará 50 mil crianças