conecte-se conosco

Editorial

A importância do acolhimento familiar

Atualmente, estima-se que apenas 5% das crianças com medidas protetivas estão em famílias acolhedoras no Brasil

Publicado

em

editorial

Um programa implantado em várias cidades do País tem feito a diferença na vida de crianças e adolescentes em vulnerabilidade que, por algum motivo, foram destituídos de suas famílias de origem. O programa chamado Família Acolhedora também é realizado em Paranaguá e consiste em pessoas que desejam acolher esse menor, oferecer cuidado, carinho e um ambiente saudável e feliz, até que possam voltar para seus familiares biológicos ou serem encaminhados para o processo de adoção.

O Família Acolhedora não deve ser comparado à adoção. Aqueles que têm interesse em adotar nem podem fazer parte do programa por serem coisas distintas. Pelo programa, as crianças e adolescentes são acolhidos de forma provisória, criam vínculos, mas não se trata da relação de pais e filhos. Já a adoção é definitiva e se efetiva a relação de pais e filhos.

Paranaguá conta com 20 famílias cadastradas e 12 crianças e adolescentes acolhidos através da iniciativa, que é realizada pela Secretaria de Assistência Social junto ao Poder Judiciário. Sabe-se que as unidades de acolhimento, os abrigos como são chamados, oferecem todo o suporte e acompanhamento que eles precisam. No entanto, quando fazem parte do programa Família Acolhedora podem vivenciar a experiência do convívio familiar e ter atenção dedicada e individualizada.

Atualmente, estima-se que apenas 5% das crianças com medidas protetivas estão em famílias acolhedoras no Brasil. Que a população de Paranaguá, especialmente aqueles que possuem condições e atendem os requisitos para fazer parte do programa, se sintam chamados para essa missão. Há muitas crianças que esperam por esse cuidado e por esse incentivo à uma infância segura e feliz, que nada mais é do que fazer valer os seus direitos.