conecte-se conosco

Editorial

A expectativa para o Carnaval no litoral do Paraná

Com ou sem festas públicas, sabe-se que a região deve concentrar um número alto de visitantes

Publicado

em

O Carnaval foi cancelado em muitas cidades do País, que optaram por não realizarem a festa que é uma das mais aguardadas do ano pelos brasileiros. Outras cidades ainda preferiram transferir o recesso para outras datas, já que muitos feriados neste ano não serão em dias úteis. Os municípios do litoral paranaense não organizaram festas públicas, atendendo a recomendações sanitárias dos órgãos de saúde e analisando a atual situação da pandemia, para evitar o amplo contágio da Covid-19.

No entanto, ainda haverá festas realizadas pela iniciativa privada em algumas localidades. O que merece atenção pelos riscos que essas aglomerações podem gerar, principalmente se não houver fiscalização das regras já estabelecidas.

A medida restritiva visa não sobrecarregar o sistema de saúde, situação que começou a ser registrada dias após as festas de fim de ano, de Natal e Ano Novo, que reuniram muitos turistas na região. O resultado foi desanimador para quem espera pelo controle da pandemia. Foram gerados mais casos, mais óbitos, além de hospitais e unidades de saúde com um volume de atendimentos muito acima do observado no começo do mês de dezembro de 2021.

Com ou sem festas públicas, sabe-se que a região deve concentrar um número alto de visitantes que, mesmo sem eventos como o trio elétrico que tradicionalmente atrai milhares de foliões, querem aproveitar os dias de feriado prolongado à beira mar. Com razão, já que a temporada de verão organizada pelo Governo do Estado com reforço na segurança e atividades recreativas está perto de acabar, no dia 6 de março.

O que se espera é que esse descanso merecido e aguardado seja aproveitado com consciência e cautela pela população. Os excessos devem ser evitados para deixar prevalecer somente o restabelecimento das energias para esse ano que está apenas começando.