Connect with us

Coronavírus

Paranaguá já recebeu 1.122 doses Coronavac e 870 da AstraZeneca

870 doses da AstraZeneca chegaram ao município no domingo, 24 (Foto: AEN)

Publicado

em

Paranaguá já recebeu 1.122 doses Coronavac e 870 da AstraZeneca

Secretaria Municipal de Saúde explica como está ocorrendo a imunização dos grupos prioritários

A vacinação contra a Covid-19 em Paranaguá segue em andamento. Neste momento, está sendo cumprida a imunização dos grupos prioritários, entre eles idosos e trabalhadores em asilos, indígenas aldeados e profissionais da saúde que atuam na linha de frente contra a pandemia. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) da Prefeitura de Paranaguá, as doses da vacina Coronavac, do laboratório Sinovac, produzidas no Brasil em parceria com o Instituto Butantan, estão sendo utilizadas para vacinação de todos do grupo prioritário, enquanto as doses da AstraZeneca, desenvolvidas pela Universidade de Oxford e que terão a parceria com a FioCruz no Brasil para produção, serão aplicadas exclusivamente em profissionais da saúde.

“Até o momento chegaram a Paranaguá 1.122 doses da vacina Coronavac e 870 doses da vacina AstraZeneca”, informa a prefeitura, que recebeu as doses através dos governos do Estado e Federal. O município destaca que segue o que determina os Planos Nacional e Estadual de Vacinação. “Paranaguá preparou seu Programa de Imunização seguindo os critérios desses dois planos. Neste primeiro momento, com o número de doses que chegaram no primeiro lote, já foram vacinados com a vacina Coronavac, idosos e trabalhadores em asilos, indígenas e parte dos profissionais de saúde que atuam na linha de frente no combate à Covid-19. O lote da AstraZeneca com 870 doses, chegou no domingo, 24, em Paranaguá e é exclusivo para vacinação de profissionais de saúde”, completa.

“A vacinação dará continuidade à aplicação nos profissionais de saúde que atuam linha de frente, ou seja, aquele que tem contato direto com o paciente suspeito ou positivado, seguindo para os demais agentes de saúde respeitando a ordem de vacinação, conforme a prioridade”, informa. A priorização dos grupos foi definida pelo Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19 que foi elaborado por representantes de órgãos governamentais e não governamentais como sociedades científicas, por exemplo. “Ele define a estratégia nacional de enfrentamento à Covid-19 e a ordem de vacinação e prioriza os profissionais de saúde em especial aqueles que estão na linha de frente no atendimento aos pacientes suspeitos e positivados, idosos que residem em asilos e indígenas”, complementa.

Profissionais da saúde

Segundo o município, o objetivo é vacinar contra a Covid-19 todos os profissionais de saúde, visto a importância desses trabalhadores para o município. “Contudo, como as doses ainda estão chegando e não há como vacinar a todos de uma só vez, a ordem de aplicação foi estabelecida. Conforme Boletim Epidemiológico da Secretaria de Estado da Saúde divulgado no domingo, 24, o maior número de profissionais confirmados para a doença no Paraná é formado pela atuação na área de enfermagem com 5.778 e 53 óbitos seguido dos médicos com 1.221 e 31 óbitos”, relata a Semsa.

Controle de quem é vacinado

Outro ponto abordado pela prefeitura é que há um controle de forma a garantir que somente pessoas dos grupos prioritários sejam imunizadas contra a Covid-19. “A Secretaria Municipal de Saúde confeccionou um plano de vacinação, além disso, realizou reunião com representantes dos hospitais, Samu, entre outros órgãos de saúde para debater a distribuição das doses. Cada pessoa que recebe a dose fica registrada no sistema nacional do Ministério da Saúde com nome completo, função e local de atuação. O número de doses que chegam e são aplicadas também entra no sistema. Todas as aplicações são registradas, o que permite prestar contas de cada dose e de quem recebeu a vacina”, informa.

Ainda de acordo com o município, além do Hospital Regional do Litoral (HRL) profissionais que atuam no Hospital Paranaguá, Clínica São Paulo e Instituto do Rim recebem as doses das vacinas contra o Coronavírus, algo que segue lista encaminhada à pasta de Saúde, após as instituições assinarem nota de recebimento. Depois disso, eles realizam a aplicação e informam no sistema do Ministério da Saúde as doses aplicadas. “Os ambientes de saúde municipais contam com equipes do próprio município responsáveis pela vacinação e alimentação do sistema conforme cada dose é aplicada”, explica a Secretaria de Saúde.

Ordem de vacinação

Segundo a prefeitura, a intenção é vacinar o maior número possível de pessoas contra a Covid-19, algo que segue de acordo com os lotes de imunizantes recebidos. “Não é possível vacinar a todos de uma só vez, contudo, a expectativa é que a vacinação ocorra gradativamente para atingir os quatro grupos priorizados”, informa. Saiba quais são esses grupos: 

1.ª Fase por ordem prioritária: instituições de longa permanência para idosos; hospitais de referência ao atendimento da Covid-19; indígenas; outros hospitais e clínicas; e Forças de Segurança.

2.ª Fase por ordem prioritária: idosos com mais de 70 anos com fatores de risco; idosos com 60 a 69 anos com fatores de risco; pessoas com 50 a 59 anos com fatores de risco; pessoas com 40 a 49 anos com fatores de risco, cidadãos com 30 a 39 anos com fatores de risco; moradores com 25 a 29 anos com fatores de risco; pessoas com 20 a 24 anos com fatores de risco; 18 a 20 anos com fatores de risco; e funcionários e população privada de liberdade. (Com agendamento por meio dos agentes comunitários de saúde).

A 3.ª Fase corresponde ao grupo preconizado na fase anterior. Na segunda fase é necessário observar que será por ordem prioritária e por idade de forma decrescente: cardiopatas graves; diabéticos, hipertensos, obesos, portadores de doenças neurológicas, portadores de pneumopatias graves, pessoas com deficiências permanentes e severas, portadores de neoplasias, imunossuprimidos e transplantados e população em situação de rua. (Com prescrição médica especificando o motivo da indicação da vacina, exames, prescrições de medicamentos, relatórios médicos emitidos nos últimos 90 dias.

4.ª Fase: profissionais de limpeza pública (agentes e recicladores); profissionais de segurança pública (por idade); motoristas e cobradores (por idade); professores (por idade), taxistas e motoristas de transporte de aplicativos (por idade).

Com informações da Prefeitura de Paranaguá – Secom

Leia também: Litoral do Paraná deverá receber doses da vacina Oxford/AstraZeneca contra a Covid-19 neste domingo