Connect with us

Coronavírus

Distanciamento Social: o que fazer em casa?

Terapeuta ocupacional lista atividades fáceis para as crianças

Publicado

em

O distanciamento social causado pelo Coronavírus colocou um desafio na vida de algumas famílias que não tinham o hábito de passar longos períodos do dia em casa. A recomendação da Organização Mundial da Saúde é para que todos os que podem permaneçam em suas residências e saiam apenas para ir a supermercados e outros afazeres urgentes para evitar o avanço da doença. Ou seja, a orientação é para que visitas, passeios, cinemas, parques e outras atividades sejam deixadas de lado neste período.

O maior desafio é encontrar uma rotina e meios de entreter e preencher o tempo das crianças, que tiveram as aulas suspensas.

A terapeuta ocupacional, Genevière Camargo, é especialista em Saúde Mental e sugeriu, como mãe de Olívia, de quatro anos, algumas atividades que são compatíveis com a realidade atual, tarefas que não precisam de recursos materiais ou que utilizem poucos utensílios.

Segundo ela, a sociedade hoje tem acesso diário a inúmeras atividades que podem ser executadas em casa com as crianças. “A todo instante alguém sugere em redes sociais brincadeiras coloridas e estimuladoras. No entanto, a maioria delas precisa de vários materiais, espaço físico amplo ou ainda de habilidades motoras dos pais para suas criações e, às vezes, acabam até desencorajando os familiares a realizarem pequenas tarefas com seus filhos, por falta de destreza”, observou Genevière.

A recomendação do distanciamento social também pegou a profissional de surpresa, algo que a fez refletir sobre sua atitude neste momento como mãe. “Apesar de ter acesso a um amplo repertório de atividades infantis, no primeiro momento estacionei, fiquei ansiosa, preocupada e desestimulada para realizar qualquer tarefa com minha filha, o que julgo absolutamente natural para a situação repentina. Porém, nossas crianças também sentem as alterações de rotina, a falta da escola, do contato social e a nossa instabilidade emocional, pensando nisso, precisamos tornar esta fase o mais leve possível também para elas, pois vai passar, mas ainda não sabemos quando”, explicou a terapeuta ocupacional.

Depois da reflexão, Genevière passou a realizar duas atividades dirigidas, por dia, com a filha, as quais podem colaborar também com a rotina de outras mães. “É importante pontuar alguns horários para as atividades. As tarefas de maior movimentação corporal e/ou que contenham mais estímulos visuais devem ser realizadas no período matutino, pois estas tendem a aumentar muito o alerta das crianças, podendo alterar a qualidade do sono se forem executadas à noite”, orientou.

Lista de atividades

A profissional listou 38 atividades fáceis que têm desenvolvido no seu dia a dia e que podem ser replicadas:

– Fazer um “chá das cinco” (a criança ajuda a organizar, ajeita a mesa e arruma o espaço com os brinquedos convidados ou ainda em forma de piquenique);

– Brincar de adivinhar as sombras nas paredes (pode utilizar lanterna numa sala escura, para ficar mais fácil a visualização da sombra);

– Colocar em uma latinha diferentes materiais, sacudir e deixar que as crianças identifiquem os sons;

– Construir uma pista de carrinhos pela casa (você pode usar fitas adesivas e ainda criar obstáculos com almofadas, pedras, areia, potes com água);

– Encontrar brinquedos dentro de uma bacia com trigo ou areia e pegá-los com pegador de macarrão retirando o mínimo possível de farinha da bacia;

– Brincar de manicure (pintando mãos feitas em papel que tenham o contorno da própria mão da criança);

– Caça ao tesouro (esconda uma surpresa em alguma parte da casa e dê pistas para as crianças encontrarem);

– Montar uma banda com instrumentos musicais com utensílios de cozinha (potes, colher de pau, ralador);

– Passeio com cobertor (coloque a criança em cima de um cobertor ou lençol e saia para passear com ela pela casa);

– Construir um caminho com fitas em casa (se não tiver fitas, pode ser barbante, corda);

– Aprender a fazer um origami (você vai encontrar formas simples de fazer na Internet);

– Dançar e brincar de estátua ao parar a música (essa atividade favorece coordenação motora e equilíbrio);

– Fazer fantoches com meias;

– Ver fotos e vídeos antigos de família;

– Escrever uma carta para alguém especial;

– Boliche com garrafas pet (de garrafas de leite ou produtos de limpeza);

– Customizar roupas (uma blusa usada pode ter a marca da sua mão ou o que desejar);

– Brincar de torre de copos plásticos;

– Ler um livro com a família;

– Fazer uma cabana na sala utilizando cadeiras e lençóis (aliás, ler o livro nesse momento, utilizando uma lanterna vai ser muito emocionante para os pequenos);

– Pular amarelinha (pode usar giz de lousa ou giz de cera para demarcar os espaços, a limpeza depois será fácil);

– Brincadeira de roda com cantigas (ex: Escravos de Jó, Roda Cotia, Ciranda Cirandinha, Borboletinha);

– Crie um brinquedo com materiais recicláveis (ex: um recipiente de produto de limpeza junto a dois grampos de roupa pode virar um ET);

– Brincar de Pedra, Papel e Tesoura (aquela antiga brincadeira para jogar com as mãos);

– Em um balde, faça o jogo de flutua ou afunda (a criança precisa adivinhar que objeto flutua e que objeto afunda);

– Peteca (pode criar a sua com meia calça e papel);

– Derreter pedaços de giz de cera e criar cores novas;

– Soprar bolinhas de sabão (essa brincadeira agrada a pequenos e grandinhos, todo mundo adora estourar bolhas de sabão);

– Montar um Pet Shop e leve seus brinquedos para tomar banho;

– Fazer um colar com macarrão cru (pode pintá-lo com tinta guache);

– Fazer recorte e colagem com revistas antigas (pode brincar de procurar algo específico, como animais, brinquedos, frutas, ou ainda deixar o recorte livre);

-Fazer pintura com diferentes objetos (utilizando cotonete, broxa, rolinhos, pincéis, algodão, esponja);

-Brincar de adivinhar objetos através do tato, sem poder observá-los (pode colocar numa caixa com um furo para passar a mão ou usar uma venda para tapar os olhos da criança);

– Jogos com bola (se você tiver espaço externo, pode realizar chutes num gol imaginário, jogar vôlei, brincar de galinha choca);

– Mímicas (um imita uma situação, objeto, emoção e o outro adivinha o que é);

– Brincadeira com corda (pular corda, fazer cobrinha no chão, deixá-la suspensa;

– Preparar comidas gostosas juntos, deixando os pequenos botarem a mão na massa;

– Fazer massinha de modelar com farinha de trigo.