Connect with us

Ciência e Saúde

Via telefone, psicólogos atendem pessoas com ansiedade e depressão em Paranaguá

54% dos pacientes atendidos têm transtorno de ansiedade, 43% depressão. Há pessoas que têm os dois quadros (Foto: Semsa/PMP)

Publicado

em

Profissionais já atenderam 149 cidadãos de julho até agora

A saúde mental é importante para a vida dos cidadãos, algo reforçado na campanha “Setembro Amarelo” focada na prevenção ao suicídio, e mais necessário ainda no período da pandemia da Covid-19, em que o medo e outros efeitos podem ser sentidos por grande parte da população. A Prefeitura de Paranaguá, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), com foco nesta realidade, disponibiliza atendimento psicológico por telefone aos cidadãos de forma gratuita. 

Segundo o diretor de Saúde Mental da Semsa, psicólogo Felipe Carvalho, o atendimento ao público (para o agendamento) é realizado das 8h às 14h, podendo ser ampliado de acordo com a demanda. “O cidadão entra em contato por telefone, é agendada a consulta e no horário e data marcados, a equipe entra em contato com ele. O número é (41) 3420-2847″, destaca, ressaltando que o suporte psicológico é feito por telefone.

De acordo com o diretor, o serviço é importante por ampliar acesso à saúde para a população no contexto psicológico “O serviço tem caráter preventivo, portanto, auxilia na identificação dos sinais precoces e evita o agravamento destas condições. Ressalta-se que as próprias Unidades Básicas de Saúde também são capazes de fazer esta avaliação preliminar”, destaca.

Saúde mental 

Segundo o psicólogo, o foco é oferecer saúde mental durante a pandemia e em todos os períodos. “Nesse sentido, o serviço de suporte psicológico pretende aproximar o usuário da rede de serviços, possibilitando o diagnóstico e tratamento precoces”, informa.

Desde o início do serviço em julho deste ano até a quinta-feira, 17, a equipe já atendeu 149 pessoas. De acordo com o diretor, 54% possuem atendimento de sintomas relacionados ao transtorno de ansiedade e 43% envolvem pessoas com quadros depressivos. “Ambos podem estar presentes no mesmo quadro”, finaliza Carvalho.