conecte-se conosco

Segurança

Defesa Civil auxiliará cidades gaúchas com documentação para acessar recursos

Objetivo é auxiliar com a documentação de calamidade pública

Publicado

em

Documentação é necessária para ter acesso a recursos estaduais e federais que permitem a assistência humanitária e ações de restabelecimento e reconstrução dos locais atingidos / Foto: Defesa Civil Paraná

O Paraná tem grande expertise na gestão de desastres, com trabalho tanto de resposta imediata à população como no auxílio aos municípios

Integrantes da Defesa Civil do Paraná embarcaram na segunda-feira, 11, para o Rio Grande do Sul com o objetivo de auxiliar no atendimento às cidades gaúchas atingidas por um ciclone extratropical na semana passada. O objetivo é ajudar os municípios quanto à documentação para validar o Estado de Calamidade Pública, necessária para acessar os recursos estaduais e federais.

Compõem a equipe o capitão Anderson Gomes das Neves, o sargento Rogério Marcos de Souza Hammes e o sargento Fábio Delek. O fenômeno climático extremo afetou 85 municípios com inundações, deslizamentos e alagamentos. Até o momento foram contabilizados 20.490 desalojados, 4.794 desabrigados, além de 46 mortes, 46 pessoas desaparecidas e 924 feridas. Ao todo, mais de 340 mil pessoas foram afetadas.

O auxílio da Defesa Civil paranaense se soma a outras ações determinadas pelo governador Carlos Massa Ratinho Júnior para ajudar o Estado gaúcho. 

Foto: Defesa Civil Paraná

O Paraná tem grande expertise na gestão de desastres, com trabalho tanto de resposta imediata à população como no auxílio aos municípios na elaboração das declarações de situação de emergência ou de estado de calamidade pública. Com as informações técnicas contidas nesses decretos, as prefeituras conseguem ter acesso aos recursos estaduais e federais que permitem a assistência humanitária e ações de restabelecimento e reconstrução dos locais atingidos.

O chefe da equipe, capitão Gomes, é membro do Grupo de Apoio a Desastres – GADE, do governo federal, e já prestou auxílio anteriormente em diversos Estados. “Como a quantidade de municípios atingidos é grande, a quantidade de informações e documentações também é. Por isso, é essencial ter um mecanismo de trabalho eficiente para garantir que as ações de ajuda humanitária e recuperação sejam efetivadas o quanto antes”, explica.

Entre a documentação reunida para a elaboração dos decretos estão formulários de avaliação de danos, mapas das áreas afetadas e relatórios sobre a intensidade do impacto social dos desastres.

Foto: Defesa Civil Paraná

Fonte: AEN

Em alta

plugins premium WordPress