Connect with us

Cultuando

Arte Pensante

O culto das santas imagens inicia-se no decorrer do século V, segundo nos mostra Danielou e Marrou, e experimenta um brusco impulso no século VI, durante e após Justino II (565-578), no Império Bizantino

Publicado

em

A Icnografia na Arte – Pe. Antonio

O culto das santas imagens inicia-se no decorrer do século V, segundo nos mostra Danielou e Marrou, e experimenta um brusco impulso no século VI, durante e após Justino II (565-578), no Império Bizantino. Desde suas origens, segundo os mesmos Danielou e Marrou “a arte cristã (…) havia desenvolvido uma iconografia religiosa e havia representado tipos ou cenas tomadas de empréstimo à Sagrada Escritura para seus muros e monumentos. Tais representações, além da função decorativa e pedagógica, possuíam já um certo valor de sacralização.”  Ao longo dos séculos, do começo da arte cristã até hoje, percebe-se que há diferenças entre as representações artísticas do Cristo. Não é simplesmente a observação de que a arte mais antiga seja diferente, ou uma mais moderna seja mais desenvolvida. Há que se diferenciar dois estágios da arte cristã: a arte sacra e a arte religiosa.

ARTE SACRA E ARTE RELIGIOSA

Segundo Cláudio Pastro, existem dois conceitos sobre arte, que não são meras noções, mas possuem diferenças radicais. Trata-se da arte sacra e da arte religiosa. Para Pastro, “a arte sacra, discreta e em estrita ligação com a liturgia, faz um todo com o espaço sagrado. A arte religiosa, ao contrário, pode decorar uma sala, um quarto… e até uma capelinha”. Uma imagem de culto, que é uma arte sacra, manifesta a existência de Deus; ela é sagrada ética e religiosamente. Ela tem autoridade em si mesma, produz no fiel uma atitude de respeito, comoção, adoração, temor e tendência a aproximar-se. Essa imagem sugere ao fiel que adore a Deus. Ela provém do pneuma, do Espírito Santo. Já numa imagem de devoção, que é uma arte religiosa, se sente a personalidade de um homem determinado. Esse tipo imagem mostra a vida pessoal do artista, suas reflexões de fé, lutas e buscas internas. A imagem de devoção é fruto de um artista, de um bom artesão. O artista de uma imagem de culto não cria, mas serve á Presença, contempla.  O objetivo da arte sacra consiste em exprimir pelo visível o Invisível, em revelar a imagem da natureza divina impressa no criado, mas oculta nele, realizando objetos visíveis que sejam símbolos do Deus Invisível. São Nicéforo e São Teodoto Studita consideravam a veneração do ícone como parte integrante da Liturgia, à semelhança da celebração da Palavra.  A arte sacra é, segundo Cláudio Pastro, “como um prolongamento do Mistério da Encarnação, da descida do Divino no criado”. É arte de culto a decorar as paredes das igrejas e a iconostase, seu santuário, com os principais mistérios bíblicos da fé. Sendo assim, o artista não pode deixar-se guiar pelas suas próprias inspirações; seu trabalho não consistirá em exprimir a sua personalidade, mas procurará a forma perfeita que corresponda a Protótipos Sagrados de inspiração celeste, através da celebração comunitária e da oração pessoal que filtra a intenção subjetiva do artista e faz brotar o seu conteúdo objetivo. Continua.

 

 

 

Continuar lendo
Publicidade

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.