Connect with us

Cultuando

Arte Pensante

Ainda sobre Conservação Preventiva.

Publicado

em

Arte Pensante

Entende-se que as ações de conservação e restauração do Patrimônio Cultural Móvel e Integrado estão diretamente ligadas ao reconhecimento dos valores artísticos e históricos que o Bem possui e a importância da sua preservação para a memória nacional. Nesse sentido, antecede a qualquer tipo de intervenção a compreensão e o reconhecimento do caráter único e irrepetível do Bem, seja através da sua admissão como obra de arte, seja como documento histórico e/ou cultural. Para tanto, é imprescindível que qualquer proposta de intervenção seja antecedida de um minucioso trabalho de  identificação, análises aprofundadas (histórica, formal, técnica), levantamentos físicos e um cuidadoso diagnóstico embasado em testes e exames variados, os quais fornecem as soluções para as degradações identificadas, ao tempo em que permitem, tanto ao conservador/restaurador que vai executar o serviço, quanto os responsáveis pela sua fiscalização, terem a capacidade de avaliar não apenas o estado de conservação, e como o Bem se apresenta em sua dimensão material, mas, sobretudo, o processo de construção do quadro de deterioração.

A documentação científica por imagem compreende a utilização de metodologia de documentação científica de bens culturais, com métodos digitais e uso de radiações na faixa visível, ultravioleta, infravermelhos, raios-X, para documentação e contribuição ao estudo de técnicas e materiais construtivos de bens culturais. São exemplos das técnicas desse tipo de documentação: luz direta com gerenciamento de cores, infravermelho e fluorescência de ultravioleta, luz rasante, macrofotografia, tratamento de imagem e gerenciamento de cores. Já o Diagnóstico é a etapa de consolidação dos estudos e pesquisas anteriormente realizados, na medida em que complementa o conhecimento do objeto, analisando de forma pormenorizada determinados problemas ou interesses específicos ligados à utilização do Bem. A análise integrada das informações obtidas anteriormente com aquelas produzidas nesta etapa será sintetizada nesta etapa. A maior abrangência da análise possibilitará o melhor conhecimento do objeto, indispensável à proposição de soluções adequadas a cada caso. O Diagnóstico visa estabelecer um quadro minucioso e detalhado do estado de conservação do Bem, considerando seus aspectos físicos e estéticos, o que permitirá a definição dos critérios conceituais e técnicos da intervenção, tendo em vista a sua correção, reparação e consolidação, com o objetivo final de preservação e salvaguarda. Deverão ser identificados e relatados nesse item os agentes físicos, químicos e biológicos que afetam os materiais, bem como os danos decorrentes da ação humana inadequada, resultantes de incapacidade técnica, negligência ou de vandalismo. Os danos deverão ser identificados, qualificados e quantificados.

Fonte IPHAN

Leia também: Sobre desenho à mão livre