Connect with us

Cultuando

A arte da Aquarela (continuação)

Às vezes, procura-se uma grande transparência da pintura para que a luminosidade seja projetada pelo papel…

Publicado

em

Entre os artistas europeus, a técnica da aquarela sucedeu ao fresco. O alemão Alberto Durer e o italiano Raffaello Santi foram alguns dos pioneiros da aquarela naquela região. As pinturas de aquarela são feitas com diferentes pigmentos que se aglutinam, por norma, com goma arábiga. A água é um componente bastante importante nesta técnica, já que, de acordo com a quantidade utilizada, obtêm cores mais ou menos transparentes. O tipo de papel também incide no resultado do trabalho.

Os artistas costumam escolher o papel de acordo com a textura e a tensão, tendo em conta o seu plano de trabalho. A aquarela tem por base as lavagens que o artista aplica. Com um trapo, uma esponja ou um pincel, é possível aumentar ou eliminar água, conseguindo maior ou menor transparência. Às vezes, procura-se uma grande transparência da pintura para que a luminosidade seja projetada pelo papel.

O Guache

O guache é uma tinta à base de água semelhante à aquarela, porém mais opaco e elaborado numa consistência mais líquida por ser utilizada uma quantidade maior de aglutinante. Seu grau de opacidade varia com a quantidade de pigmento branco adicionado à cor, geralmente o suficiente para evitar que a textura do papel apareça através da pintura, fazendo com que não tenha a luminosidade das aquarelas transparentes. O guache é uma mistura de aglutinante (goma arábica) com pigmento branco, que resulta numa tinta opaca de grande poder de cobertura. É constituído por pigmentos coloridos moídos em pó aglutinados com um pigmento plástico (medium) e pigmento branco opaco.

Continuar lendo