conecte-se conosco

Valmir Gomes

O Gol do Cruzeiro

Por força do meu trabalho, assisto aos jogos dos clubes paranaenses da série A e série B do campeonato brasileiro

Publicado

em

Por força do meu trabalho, assisto aos jogos dos clubes paranaenses da série A e série B do campeonato brasileiro. Confesso que fico na torcida pelo Operário e Londrina, gostaria de vê-los um dia na primeira divisão. Na última terça-feira assisti Cruzeiro X Londrina pela série B, verdade os mineiros atacaram mais, comandavam as ações. Estratégia do Londrina, se defendia em bloco e atacava de surpresa. Primeira etapa 0x0 com duas oportunidades vivas de gol do time do Sérgio Malucelli. Vem a etapa final e o Londrina abre o placar numa jogada bem trabalhada. Depois de 5 minutos o VAR anula o gol, a unha do atacante do Londrina estava adiantada. Estão acabando com a essência do futebol. O gol! Principalmente o gol do visitante, no caso específico. Daí vem o pior ainda. O bom goleiro do Londrina, escorrega numa destas modernas saídas de bola, cai e dá de presente o gol para o atacante do Cruzeiro. Gente já notaram quantas vezes o goleiro provoca lances de gol, contra seu próprio gol, por sua dificuldade de jogar com os pés! O culpado do gol não foi o bom goleiro Mateus, foi nossa nova mania de copiar o futebol europeu em tudo. Até nos atos equivocados deles.

CAP CAPENGA

Convenhamos, o time do Fabio Carille não jogou nada no Paraguai, nem sombra da equipe que venceu o Flamengo dia destes. A defesa pouco exigida, porém irregular. Do meio para frente, sem inspiração, um time comum da Silva. Na verdade, quem jogou bem foi o goleiro Bento e o Canobbio no ataque. Convenhamos, muito pouco para vencer na casa do adversário. O CAP foi um time capenga, sem brilho e sem alma.

SÁBADO TEM AMÉRICA X ATHLETICO

Um jogo de duas equipes com campanhas iguais, estão na porta da zona perigosa do rebaixamento. Sei, é cedo para preocupações, porém o time da Arena precisa pontuar no brasileirão, se aproximar da ponta da tabela. A equipe do Carille tem que repetir a atuação do jogo contra o Flamengo, não pode ser passiva como foi contra o Libertad no meio da semana. Precisa ter mais espírito de competição. Caso contrário vai passar por dificuldades. Acorda CAP.

WILLIAM FARIAS

Conheci Williams ainda no seu início de carreira, estava começando a jogar como titular no Coritiba. Lembro que fiz uma defesa pública do atleta, por ficar de fora de um clássico. O tempo passou e Williams se tornou importante jogador para o time coxa. Como titular absoluto, despertou interesse de outras equipes, andou pelo Cruzeiro, Vitória, São Paulo, Sport, que me lembre. Um dia voltou e tomou conta da meia cancha do Coritiba novamente. Volante que marca e sabe jogar, com uma larga experiência, que lhe permite conhecer os atalhos do campo. No epílogo da carreira, é o capitão do time por sua conduta exemplar. William Farias o piá curitibano que conquistou as torcidas por onde passou, voltou para dar exemplo de profissionalismo e competência. Ave, William.

COPA LITORAL

O meu amigo Valdir Brás está realizando mais uma Copa Litoral de Futebol, se não me engano já passou da vigésima Copa, sempre com sucesso de organização e premiação.

Dia desses como faço todos os anos, vou assistir alguns jogos. Sou torcedor declarado do Cruzeiro da cidade de Morretes, quem sabe um dia vamos festejar um título juntos. Desejo aos clubes participantes boas jornadas.

PROFESSOR MIRANDA

Estarei em Morretes no dia 14 de maio, um sábado, ao lado do radialista Zé Domingos e do Dr. Reinhold Stephanes, mais uma galera de conhecidos e amigos do professor Miranda. Um almoço nota 10 como sempre. Miranda vai festejar idade nova. Imperdível o aniversário do Miranda, já fui a vários, cada um melhor do que o outro. Até lá, professor Mestre da vida.

Continuar lendo
Publicidade