conecte-se conosco

Valmir Gomes

Era Petraglia

O senhor Mário Celso Petraglia fez uma revolução décadas atrás no futebol brasileiro

Publicado

em

O senhor Mário Celso Petraglia fez uma revolução décadas atrás no futebol brasileiro, pegou um clube com dificuldades financeiras e esportivas, e tornou o seu Clube Atlético Paranaense em um exemplo de administração e vitorioso nos campos da América do Sul. Agora adoentado, o senhor MCP está à procura de um profissional, que possa lhe ajudar na tarefa de manter o seu CAP na crista da onda. Até os velhos e queridos companheiros de diretoria, antes afastados por MCP, agora estão de volta com o aval do MCP. Este fato significa união no clube, mais do que isto, o retorno dos atleticanos da gema à direção do clube. Este ato do MCP mostra o quanto o dirigente pensa no futuro do CAP, ou seja, com SAF ou sem SAF o CAP é dos atleticanos.

OS COXAS

O Coritiba prometia com a direção do Renato Follador o retorno dos tempos de vitórias, mais do que isto ser um clube organizado. Renato faleceu no cargo, seu vice Juarez Moraes e Silva estava fazendo uma boa administração e adoeceu também no cargo presidencial, daí veio o terceiro presidente Glenn Stenger que criou a SAF no clube e se afastou do cargo. Vejam quantos dirigentes o Coritiba teve em pouco tempo. O pior veio depois, a SAF e seus “estrangeiros” todos com uma certa má vontade com os coxas brancas do alto de tantas glórias, como se fossem maçãs podres do balde. Uma lastima para o clube e para o time. Cheio de problemas no futebol, acabou outra vez na segunda divisão do campeonato brasileiro.

RENATO GAÚCHO CAMPEÃO DO MUNDO

Uma noite anos atrás o Fernando Gomes me pediu para dar uma carona ao Mário Sérgio, então técnico do Atlético Paranaense, até a CNT programa Mesa Redonda. Levei o Mário e na volta ele me contou esta história. ” Dias antes do mundial de 1983, troquei ideia com o Paulo César Caju, mudar o ataque do Grêmio, uma surpresa tática. Substituir o Renato Gaúcho pelo Tarciso e colocar o César de centro avante. Usariam a velocidade do Tarciso e na diagonal o colocariam na cara do gol.” O técnico Valdir Espinosa agradeceu a ideia é respondeu. ” Mário não devo tirar o Renato é artilheiro, me ajudou na Libertadores, ídolo do Grêmio. Se tirá-lo e perder o jogo, não posso pisar mais em Porto Alegre. Agradeço tua sugestão mais vamos de Renato.” Na decisão contra o Hamburgo dias depois o Renato fez o gol os alemães empataram. Daí Renato fez o segundo gol, o gol do título mundial do Grêmio. Na comemoração do título após o jogo no Estádio Nacional de Tóquio, Mário evitava o Espinosa, na euforia da festa. Até que se encontraram nos vestiários, Mário Sérgio quis falar no assunto, Espinosa retrucou. “Vamos festejar o título Mário Sérgio, esqueça o passado.” E nunca mais falou sobre o fato. Histórias da bola contada para este colunista pelo próprio Mário Sérgio em uma noite de domingo após o programa Mesa Redonda da CNT. No último dia 11 fez 40 anos que o Grêmio foi campeão do mundo.

DIOGO BORBA

Tenho homenageado sempre um parnanguara neste espaço, hoje vou falar sobre o Diogo Borba, um homem de negócios e esportista, que está sempre pronto a colaborar com a sociedade local. Seja nos negócios ou no esporte. Anonimamente sempre ajuda o Rio Branco, como amigo pessoal do atual presidente Alex Jacomel, tem trabalhado pela recuperação do Leão da Estradinha. Uma pessoa do bem, de uma família do bem, Diogo Borba merece o reconhecimento da sociedade de Paranaguá por sua conduta pessoal e seu trabalho social. Feliz ano novo Diogo Borba e família.

DOM HENRIQUE CONSERVAS

A família do senhor José Carlos Possas tem negócios no litoral na área de conservas e cachaças. Tanto nas conservas como na cachaça, os produtos são de primeira qualidade, quem sabe uma sugestão para presente nas festas de final de ano, Dom Henrique Conservas o palmito é uma delícia e a cachaça Magia da Serra é de uma qualidade tipo exportação. Está feita a sugestão.

Em alta

plugins premium WordPress