conecte-se conosco

Valmir Gomes

A VOZ DA POLÊMICA

Fazia tempo que o Mário não dava entrevista, como sempre sua preferência é para GE, afinal o pessoal de Curitiba não atrai o dirigente

Publicado

em

Fazia tempo que o Mário não dava entrevista, como sempre sua preferência é para GE, afinal o pessoal de Curitiba não atrai o dirigente. Ele mora aqui, trabalha aqui, seu clube é daqui, porém sempre que possível, prefere os meios de comunicação nacional, para expor seus projetos de futuro. Me surpreendeu sua última entrevista. Disse que está buscando parceria para SAF do CAP, como sempre cobrou sua torcida, chamando ela de reduzida. Está disposto a negociar até a venda do controle acionário. Uma surpresa para todos nós. Assim é Mário Celso Petraglia, o maior dirigente do futebol brasileiro dos últimos tempos, porém sempre com declarações polêmicas.

PALMEIRAS X BOCA
Gente foi um jogo comum da Silva, nem parecia semifinal da Libertadores, pouca emoção com raro futebol. Um gol lá e outro cá, mesmo com um jogador expulso na segunda etapa, os argentinos não sofreram pressão. Confesso que esperava muito mais das duas equipes, principalmente dos donos da casa, o Palmeiras. Sem intensidade, sua marca registrada, o time brasileiro jogou muito abaixo do esperado. O empate no tempo regulamentar foi justo, daí nas penalidades máximas o Boca venceu ao natural. Seu goleiro Romero mais uma vez mostrou qualidade, foi a estrela da noite.

INTERNACIONAL X FLUMINENSE
Ainda na última quarta-feira com o gigante da Beira-rio lotado, o time carioca venceu o colorado do Sul de virada, garantindo vaga inédita na final da Libertadores. A diferença do jogo foi notada na segunda etapa, enquanto o atacante Enner Valência perdia oportunidades de marcar gols, do outro lado o argentino Cano mostrava sua qualidade de goleador. De virada o Fluminense venceu os donos da casa por 2 x 1, vai decidir a Libertadores pela vez primeira na sua longa existência. Que venha o Boca Juniors.

CAP X BRAGANTINO
O time do Fernandinho vai receber a visita do Bragantino no domingo na Arena do senhor MCP, não podemos esquecer que o Bragantino é o atual vice-líder da competição, enquanto o CAP é o oitavo colocado. A diferença por pontos não é tão grande, são 5 pontos, o que torna o jogo muito importante para ambas equipes. Vencendo seu adversário, o CAP se aproxima da zona da Copa Libertadores do ano que vêm novamente. Daí a importância fundamental de uma vitória dos comandados do Wesley Carvalho. Se bem escalado, o rubro-negro pode vencer.

O SILÊNCIO DO RIO BRANCO
Minha gente, a torcida do Rio Branco e a cidade de Paranaguá, está próxima de perder seu local mágico, á Estradinha. Sabem o que intriga muita gente! O silêncio da atual diretoria do Rio Branco, sem nenhuma atitude aparente, em defesa do seu próprio patrimônio. Também o silêncio das autoridades locais, sobre o assunto. Não noto qualquer movimento em defesa da Estradinha! Um fato que intriga muita gente.

UMA HISTÓRIA DA ESTRADINHA
Era um domingo e fazia calor, como normalmente faz calor no verão do nosso litoral. Escalado para comentar um jogo, fui com meus colegas da rádio Cidade e da TV CNT para Paranaguá. Almoço no Danúbio, comida de primeira. Daí para a Estradinha, foi um pulo. Lá conheci o narrador Pioli e sua equipe, o famoso Amilton Aquim, o repórter Mura Mura, o competente Carlos Elisio, entre tantos outros. As cabines ficavam no lado oposto, os colegas da imprensa local, nos trataram com carinho. O Romarinho era líder da torcida, me presenteou com uma camisa, que tenho até hoje. Pela vez primeira falei com o falecido prefeito Mário Roque, com os diretores José Carlos Possas, Vivi, entre tantos outros. Gente do jogo nem falo, o importante foi conhecer os colegas da imprensa local, os dirigentes do Rio Branco, sua torcida, conviver aquela tarde, para mim inesquecível, nas cabines e arquibancadas da histórica Estradinha. Ave Nelson Medrado Dias.

Continuar lendo
Publicidade










Em alta

plugins premium WordPress