Connect with us

Paraná Produtivo

Usina de Biogás

Foi inaugurada na última quinta-feira, 29, em Ouro Verde do Oeste, a primeira usina híbrida de biogás e energia fotovoltaica em grande escala do País.

Publicado

em

Biogás

Foi inaugurada na última quinta-feira, 29, em Ouro Verde do Oeste, a primeira usina híbrida de biogás e energia fotovoltaica em grande escala do País. O empreendimento da EnerDinBo de um lado garante a destinação correta de dejetos suínos e, de outro, possibilita a distribuição de energia para os suinocultores cooperados à empresa. O investimento foi de R$ 12 milhões, somando estrutura e equipamentos. A unidade de biogás tem capacidade para processar 700 toneladas de dejetos de suínos por dia. Já a fotovoltaica, em processo de instalação, terá até janeiro capacidade instalada de 500 quilowatts/hora. O sistema integra 40 suinocultores. A energia gerada será usada para compensar o consumo energético nas granjas das empresas do grupo.

Cinco startups paranaenses mostraram novas soluções para melhorar processos e gerar ganhos no agronegócio na primeira rodada de apresentações do Pitch Paraná, iniciativa que busca identificar ideias inovadoras e tecnologias inclusivas que possam ser adotadas no Estado. Os projetos foram apresentados pelas empresas Usina Biológica, Termoplex, DTO, Osalim e IrrigaTech na última quarta-feira, 28. Serão cinco séries de apresentações. Além do agronegócio, estão agendados novos pitchs para 04/11 (Saúde e Biotecnologia/HealthTech); 11/11 (Governo e Cidades Inteligentes/GovTech-Smart Cities); 18/11 (Transformação Digital e Indústria 4.0); e 25/11 (Empreendedorismo Social). O melhor pitch de cada temática será classificado para a grande final, marcada para 2 de dezembro.

Empregabilidade cresce

Uma indústria forte, diversificada e geradora de empregos formais. Essa é a conclusão sobre os números de setembro do mercado de trabalho no Paraná divulgados na última quinta-feira, 29, pelo Novo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Novo Caged). Pelo terceiro mês seguido, a indústria puxou o crescimento dos empregos com carteira assinada no estado. Das 19.732 vagas criadas no Paraná no mês, a indústria criou 6.626 empregos formais. Seguida por comércio (5.398), serviços (4.716), construção civil (2.892) e agropecuária (100). No ano, o segmento industrial já acumula saldo positivo de 12.551 postos de trabalho. Foram 106.382 admissões e 86.650 desligamentos registrados em setembro no estado.

Araucária Nitrogenados

A Petrobras informou na última sexta-feira, 30, o início da fase vinculante referente à venda da totalidade de suas ações na subsidiária integral Araucária Nitrogenados S.A. (ANSA). Segundo a estatal, os potenciais compradores habilitados para essa fase receberão instruções sobre o processo de desinvestimento, incluindo as orientações para realização de “due diligence” e para elaboração e envio das propostas vinculantes. A ANSA possui uma unidade industrial de fertilizantes nitrogenados localizada em Araucária. Com capacidade de produção de 1.975 t/dia de ureia e 1.303t/dia de amônia, a planta encontra-se atualmente hibernada. A retomada da produção da unidade ou sua transformação para outro fim será de responsabilidade do potencial comprador.

Usina fotovoltaica

O Grupo Hospitalar Nossa Senhora das Graças, sediado em Curitiba e com unidades em Apucarana, Ribeirão do Pinhal e Joinville (SC), vai investir na construção de uma usina fotovoltaica em Cidade Gaúcha, no Noroeste do estado. De acordo com o jornal Gazeta do Povo, o projeto, que já demandou R$ 19 milhões de investimento, será executado pela Monterrey Construtora, de Maringá. As obras da usina fotovoltaica, que terá capacidade de 4,9 MW e será instalada em um terreno de 6,5 alqueires, deverão começar em fevereiro e se estender até julho ou agosto, quando a unidade deverá entrar em operação.

Venda de vinhos

Não houve ano melhor para a venda de vinhos no Brasil que 2020. Diferente do restante da economia, as políticas de isolamento social contra a disseminação da Covid-19 tiveram papel importante para impulsionar os negócios. Com o setor de eventos paralisado e fechamento de bares e restaurantes, o vinho ganhou espaço ao se tornar a escolha de bebida para momentos de lazer em casa. Dados da Ideal Consulting mostram que a comercialização mensal da bebida em julho deste ano alcançou 63,4 milhões de litros – três vezes mais que o mês de março, com 21,3 milhões. Foram os meses em que o isolamento foi mais forte no país. De janeiro a agosto, foram 313,3 milhões de litros, 37% mais que no mesmo período do ano passado.

Importação de leite

O Brasil deve importar em outubro o maior volume de leite dos últimos 13 anos. De acordo com o sócio-diretor da Milkpoint, Valter Galan, afirma que as importações diárias neste mês estão crescendo 5% em relação a setembro, quando as internalizações já tinham sido as maiores desde setembro de 2016. Galan explica que as importações de leite em outubro foram contratadas com um ou dois meses de defasagem. “O dólar de hoje influencia a importação daqui para frente, e a tendência é para queda dessas internalizações. Em julho, tivemos um preço no mercado interno bastante alto que, apesar do dólar, estimulou a competitividade dos produtos importados”, diz.

Trigo, demanda aquecida

Este pode ser o melhor ano para o produtor brasileiro de trigo, sintetiza o analista de mercado Vlamir Brandalizze, da Brandalizze Consulting. Atualmente, a tonelada do cereal é negociada em algumas regiões do Brasil por até R$ 1.650. E a demanda está aquecida: o país deve importar entre 6,5 e 7 milhões de toneladas. E a oferta de trigo no mercado internacional está bastante limitada, de forma que o produto não chega ao Brasil por menos de R$ 1.500 por tonelada. Isso se deve aos problemas registrados na safra do Hemisfério Norte, que diminuíram a produtividade nos Estados Unidos, Canadá, leste da Europa, Rússia, Ucrânia e China, sem contar a produção menor no Brasil e na China por conta da seca. Apesar disso, segundo Brandalizze, produtores estão segurando a oferta à espera de valores ainda maiores.

Vagas de trabalho

O Brasil abriu 313.564 vagas formais de trabalho em setembro, melhor performance para o mês da série histórica iniciada em 1992, apontou o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgado na última quinta-feira, 30, pelo Ministério da Economia. No acumulado do ano, houve fechamento de 558.597 vagas, informou o ministério. Este foi o terceiro resultado positivo consecutivo do Caged que veio na sequência de uma perda expressiva de vagas ocorrida de março a junho, sob o impacto da pandemia de Covid-19. O dado também superou expectativa de analistas que projetaram, em pesquisa Reuters, criação líquida de 212.874 postos no mês. Todos os setores ficaram no azul em setembro, com destaque para a indústria, com abertura de 110.868 empregos formais.

Ibovespa em queda

O Ibovespa fechou com a maior queda diária percentual desde abril na quarta-feira, devolvendo boa parte dos ganhos em outubro, em meio a temores de que o crescimento de casos de covid-19 na Europa e nos Estados Unidos resulte em novas medidas de confinamento, e, assim, complique a recuperação das economias. Índice de referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa caiu 4,25%, a 95.368,76 pontos, com todos os 77 papéis de sua carteira em queda, ampliando as perdas na semana para 5,8%. No mês, acumula agora elevação de apenas 0,81%. O volume financeiro somou 29,4 bilhões de reais. Na Europa, a Alemanha adotará lockdown emergencial de um mês. Na França, o Presidente Emmanuel Macron disse que o novo ‘lockdown’ nacional a partir de sexta-feira permanecerá em vigor até 1.º de dezembro para interromper a disseminação exponencial da Covid-19.

Rombo nas contas

As contas do setor público consolidado registraram um déficit primário de R$ 64,559 bilhões em setembro, informou o Banco Central na última sexta-feira, 30. Os números englobam as contas do governo federal, estados, municípios e empresas estatais. Com isso, a dívida bruta do setor público, uma das principais formas de comparação internacional (que não considera os ativos dos países, como as reservas cambiais), superou a marca inédita de 90% do PIB no mês passado. De acordo com o BC, esse foi o pior resultado para setembro desde o início da série histórica da instituição, em 2001. No mesmo período de 2019, o déficit fiscal foi de R$ 20,541 bilhões.

Coluna publicada simultaneamente em 20 jornais e portais associados. Saiba mais em www.adipr.com.br.