Connect with us

Paraná Produtivo

Destaque paranaense

O jornalista Daniel Bergamasco lançou o livro “Da Ideia ao Bilhão – Estratégias, Conflitos e Aprendizados das Primeiras Start-ups Unicórnio do Brasil”, que destaca a startup paranaense Ebanx

Publicado

em

O jornalista Daniel Bergamasco lançou o livro “Da Ideia ao Bilhão – Estratégias, Conflitos e Aprendizados das Primeiras Start-ups Unicórnio do Brasil”, que destaca a startup paranaense Ebanx. A publicação descreve experiências, lições e o perfil dos dez primeiros unicórnios brasileiros. O termo “unicórnios” é usado para designar startups avaliadas em pelo menos US$ 1 bilhão. A Ebanx foi fundada em 2012 e oferece soluções de pagamento que conecta consumidores latino-americanos a empresas globais. A empresa já ajudou mais de 50 milhões de latino-americanos a acessarem serviços e produtos globais, como AliExpress, Wish, Pipedrive, Airbnb e Spotify. A publicação está em pré-venda no site da gigante Amazon.


Ebanx na lista Top

A Ebank também se destaca como uma das oito startups da América Latina que fazem parte da lista Fintech 250 da CB Insights este ano. A lista anual reconhece as 250 empresas de fintech de crescimento mais rápido no mundo, este ano, para chegar aos 250 nomes, a consultoria de inteligência de mercado avaliou 16 mil empresas, com base em fatores como potencial de mercado, força da equipe, cenário competitivo e parcerias. De mercados de capitais a seguros, processamento de pagamentos, banco digital a gestão de fortunas, a lista reúne as mais promissoras dessas empresas em todo o mundo.

No superávit

A balança comercial brasileira registrou superávit comercial de US$ 1,795 bilhão na primeira semana de setembro (de 1º a 6). De acordo com dados divulgados na última terça-feira, 8, pela Secretaria de Comércio Exterior do Ministério da Economia, o valor foi alcançado com exportações de US$ 4,127 bilhões e importações de US$ 2,332 bilhões. Houve alta de 6,7% na média diária das exportações na comparação com o mesmo mês do ano passado, com aumento de 13,6% em agropecuária e alta de 42,7% na indústria extrativa. Já as importações registraram queda de 25,8%. No acumulado do ano, o saldo comercial é superavitário em US$ 38,076 bilhões, 12,7% a mais do que no mesmo período do ano passado. O valor é resultado de exportações de US$ 142,447 bilhões e importações de US$ 104,372 bilhões.


Exportação de soja

O recorde brasileiro na exportação de soja aconteceu em 2018. Naquele ano o país exportou 83,2 milhões de toneladas do grão. Ainda não dá para saber se o Brasil terá a mesma quantidade para vender até o fim do ano, mas até agora já vendeu muito mais do que havia feito de janeiro a agosto de 2018, ou em qualquer outro ano na história. Segundo dados do Ministério da Economia, de janeiro a agosto deste ano o Brasil exportou 75,1 milhões de toneladas de soja, quase 34% a mais que o mesmo período de 2019 e 16,4% a mais que em 2018. Em 2020 a média recebida pela tonelada de soja foi de US$ 341,6, contra os US$ 349,2 de 2019 e os US$ 398,2 por tonelada de soja recebidos em 2018.

Alta na movimentação

O volume de cargas movimentado pelos portos paranaenses já passa das 38,67 milhões de toneladas em 2020. O total acumulado de janeiro a agosto deste ano é 8,4% maior que o registrado no mesmo período em 2019, quando foram transportadas 35,65 milhões de toneladas. Somente em agosto, 5,37 milhões de toneladas chegaram ou saíram do Brasil pelos portos do Paraná – 2,27% a mais que o registrado no mesmo mês em 2019. A alta na atividade portuária paranaense, em 2020, foi regular, com crescimento médio de 8% ao mês. O melhor mês do ano foi maio, com 5.717.200 toneladas. Quase 67% das cargas movimentadas em 2020 nos portos de Paranaguá e Antonina foram graneis sólidos.

Recorde de carne bovina

O Brasil exportou 191.141 toneladas de carne bovina (in natura e processada) em agosto, recorde para o mês e aumento de 19% em relação a agosto de 2019, quando foram embarcadas 160.938 toneladas. As informações são da Associação Brasileira de Frigoríficos (Abrafrigo), que compilou dados do Ministério da Economia. A receita cambial alcançou US$ 753,2 milhões no mês, crescimento de 14% ante US$ 658,6 milhões de agosto do ano passado. No acumulado do ano, as exportações totais de carne bovina pelo Brasil já alcançam 1,294 milhão de toneladas, em comparação com 1,159 milhão de toneladas até agosto de 2019, num crescimento de 12% ou 139 mil toneladas a mais. A receita atinge US$ 5,4 bilhões, ante US$ 4,4 bilhões no mesmo período de 2019, ou um crescimento de 23%.


Produção industrial

A produção industrial cresceu, na passagem de junho para julho, em 12 das 15 regiões pesquisadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), conforme dados divulgados na última quarta-feira, 9. As três regiões que registraram queda na produção na passagem de junho para julho foram o Paraná (-0,3%), Goiás (-0,3%) e Mato Grosso (-4,2%). De acordo com o IBGE, “o resultado reflete a ampliação do movimento de retorno à produção de unidades produtivas, após paralisações por conta dos efeitos causados pela pandemia de Covid-19”. O desempenho regional permitiu que a indústria brasileira, no geral, registrasse alta de 8% no mês. Foi o terceiro resultado positivo seguido, mas ainda insuficiente para eliminar a perda de 27% acumulada em março e abril.

Cooperados da Capal

Cooperados da Capal produziram 170 mil sacas de café na safra 2019/2020, média de dez sacas a mais por hectare que no período passado. A produção média foi de 40 sacas por hectare, apesar da falta localizada de chuva, contra 30 em 2018/2019. O café, que teve a colheita concluída em agosto, é da espécie arábica, com 80% formado pela variedade Mundo Novo. A cooperativa tem 273 associados produtores de café e cultivou uma área de 4.270 hectares do grão nesta safra, nos municípios de Carlópolis, Taquarituba (SP) e Fartura (SP). Nos municípios atendidos pela cooperativa, os associados são considerados referência nacional em produtividade.


Contratação melhora

Pesquisa de Expectativa de Emprego do ManpowerGroup mostra que, apesar de a expectativa de contratação para o quarto trimestre de 2020 no Brasil ainda ser negativa (-3%), houve uma melhora de 11 pontos percentuais em comparação ao 3º trimestre de 2020 (-14%). Além disso, 14% dos entrevistados esperam retornar aos níveis de contratação pré-Covid nos próximos três meses, enquanto para 28% dos empregadores, a expectativa é de retorno em um período superior a um ano. De acordo com o levantamento, 11% dos empregadores sinalizam que devem contratar no próximo trimestre, 67% não pretendem alterar o quadro de funcionários, 17% esperam reduzir o número de colaboradores e 5% ainda não têm uma resposta definida.

Custo da construção civil

O Índice Nacional da Construção Civil (Sinapi), medido pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), registrou inflação de 0,88% em agosto deste ano, uma taxa superior ao 0,49% do mês anterior. Em agosto do ano passado, a taxa havia sido de 0,44%. O Sinapi acumula taxas de inflação de 2,86% no ano e de 3,78% em 12 meses, segundo dados divulgados na última quarta-feira pelo IBGE. Com a alta registrada em agosto, o custo nacional da construção, por metro quadrado, chegou a R$ 1.191,84. Os materiais tiveram alta de preços de 1,60% e passaram a custar R$ 629,52 por metro quadrado. Já o custo por metro quadrado da mão de obra subiu 0,09% e passou a ser de R$ 562,32.

Coluna publicada simultaneamente em 20 jornais e portais associados. Saiba mais em www.adipr.com.br.