Connect with us

Paraná Empreendedor

VITÓRIA DO PARANÁ

20 de agosto de 1853, sessão histórica na Câmara Imperial para os paranaenses, sendo elevados de Comarca a Província, atendendo antiga reivindicação ao Governo Imperial.

Publicado

em

Imposto municipal

20 de agosto de 1853, sessão histórica na Câmara Imperial para os paranaenses, sendo elevados de Comarca a Província, atendendo antiga reivindicação ao Governo Imperial.

No livro de comemoração de 61 anos do saudoso Banestado, encontrei um dos melhores textos tratando da nossa emancipação. Trago os registros aos que não tiveram a oportunidade de conhecer a história da separação do Paraná de São Paulo.

Em 1842, para que Curitiba e outras vilas não entrassem na rebelião de Sorocaba, comandada pelo Padre Feijó, o Barão de Monte Alegre, presidente da Província de São Paulo, comprometeu-se a fazer esforços para o Paraná elevar-se de Comarca a Província.

A cobrança antiga devia-se ao abandono do governo imperial às estradas e a segurança com os vizinhos Paraguai e Argentina.

O Conselho de Ministros postergava o assunto e diante do silêncio do Governo Imperial, moradores, câmaras de cidades e vilas enviam representação a D. Pedro II.

Monte Alegre solicitou ao deputado paulista Carneiro de Campos que apresentasse à Câmara do Império o primeiro Projeto de Lei dispondo sobre a elevação de Comarca de Curitiba a Província.

Em janeiro de 1844 houve a troca de gabinetes. Saem conservadores. Assumem os liberais. E a proposta da 5.ª Comarca permanecia sobrestada.

Em 1850, retoma-se o debate. O projeto de criação da Província do Amazonas, aprovado na Câmara Imperial e em trâmite no Senado, recebe emenda estendendo o benefício ao Paraná.

O senador Vergueiro, liberal paulista e opositor ao governo conservador, propõe a retirada da emenda para iniciar um projeto criando uma nova Província, unindo Paraná e Santa Catarina.

Antes do assunto cair em armadilha regimental, o Visconde de Abranches requereu a separação dos projetos do Amazonas e do Paraná. Aprovados, o do Paraná segue para a Câmara Imperial. Mas somente após três anos entra na Ordem do Dia. Em defesa da causa paranaense, o deputado Antonio da Cruz Machado adverte sobre a importância de elevar a 5ª Comarca a Província, para a melhor defesa do território brasileiro.

Finalmente, em 20 de agosto de 1853, é aprovado o projeto e em 29 de agosto, coube ao Chefe de Gabinete do Governo Imperial, Honório Hermeto Carneiro Leão, o conservador Marquês do Paraná, sancionar a Lei n.° 704, que criou a Província do Paraná, com capital provisória em Curitiba e os mesmos limites de demarcação da 5.ª Comarca.

*A instalação da Província deu-se em 19 de dezembro de 1853 e o primeiro presidente foi o baiano Conselheiro Zacarias de Góis e Vasconcelos.

Por Juraci Barbosa Sobrinho

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.