Connect with us

Paraná Empreendedor

Terra fértil para empreendedores ousados

Juraci Barbosa Sobrinho é advogado e consultor empresarial.

Publicado

em

Terra fértil para empreendedores ousados

Projeto Puma evidencia que a parceria entre Estado e iniciativa privada é a melhor receita para o investimento, que gera empregos, renda e riqueza e permite que as pessoas conquistem sua emancipação sem clientelismo.

Puma, felino encontrado nas Américas, cede nome ao maior projeto de investimento privado em território paranaense. Inovador, traz novas perspectivas socioeconômicas para uma região deprimida do Paraná atuando com sustentabilidade ambiental.

Ortigueira, município sede do projeto, era o maior em extensão territorial do Paraná na década de 70, cortado pelo rio Tibagi, onde outrora garimpava-se diamantes. Meu falecido pai Jaime, órfão, foi morar em Ortigueira, com o avô paterno, Zimmermann, e na adolescência foi “escafandrista” da balsa do “Tio Loló”.

Puma é um projeto ousado da Klabin, uma das maiores fabricantes de papel e celulose do país — maior produtora e exportadora de papéis para embalagens — instalada em Telêmaco Borba.

Foi inaugurado em 2016, com investimentos de quase 10 bilhões de reais na fase inicial, ocupando 200 hectares de áreas construídas, 72 km² entre florestas plantadas e nativas, distribuídas em 15 municípios, entre eles Ortigueira, Telêmaco Borba, Tibagi e Imbaú, gerando 700 milhões de reais em impostos e 1.400 empregos diretos.

A implantação exigiu aportes de recursos para infraestrutura como estradas, ramal ferroviário, equipamentos urbanos em Ortigueira, para enfrentar o crescimento demográfico.

Um novo aporte, anunciado em 2019, de R$ 9,1 bilhões, deu início a um novo ciclo de expansão, com a construção de duas máquinas de papel para embalagens (kraftliner) e produção de celulose integrada, com capacidade total de 920 mil toneladas anuais de papéis. Outros 1.500 empregos diretos e indiretos serão abertos a partir de 2021.

Com forte demanda, a empresa investe em desenvolvimento florestal, introduzindo novos materiais genéticos nos plantios, para melhor aproveitamento das áreas plantadas. Quem tem a oportunidade de sobrevoar a região entre Ponta Grossa e Londrina, constata um maravilhoso espetáculo formado pelo corredor verde que garante a biodiversidade da região.

O projeto evidencia que, havendo segurança jurídica, governo empreendedor, preocupado com o desenvolvimento econômico, a melhor receita para que as pessoas conquistem sua emancipação sem clientelismo estatal é a parceria Estado e iniciativa privada.

E nisso o Paraná é terra fértil para empreendedores ousados.

Juraci Barbosa Sobrinho é advogado e consultor empresarial

Leia também: Empreender não é apenas vender