conecte-se conosco

Paraná Empreendedor

Penso, logo existo

A falta que faz a filosofia e o pensamento crítico num mundo moderno e tecnológico no qual estamos quase sempre diante de respostas prontas a um clic ou touch

Publicado

em

Falando com profissionais liberais, empresários e professores universitários, discutimos a perda da capacidade de interpretação de texto, de crítica e a falta de raciocínio das novas gerações.

Em simples discussões os indivíduos não sustentam um ponto de vista com pensamento crítico. Não lhes falta inteligência ou informação. Falta leitura, apreender e agregar conhecimento, aceitar que nem sempre têm razão — “Não há nada no mundo que esteja melhor repartido do que a razão: todos estão convencidos de que a tem de sobra” (René Descartes). 

O estudo da filosofia está em falta, para ensinar a pensar de forma crítica, para ver o mundo de maneira diferente e interagir, para tomar decisões conscientes. 

Estamos diante de uma geração “Google”, o oráculo moderno que oferece informação completa, sem espaço para interpretação, raciocínio ou dúvidas — “É necessário que ao menos uma vez na vida você duvide, tanto quanto possível, de todas as coisas” (René Descartes).

Talvez por isso, em especial os jovens, tenham tanta dificuldade para tomar decisões. Como exigir então que votem conscientemente, que entendam que um voto pode fazer a diferença e que por isso é preciso responsabilidade?

Nos movimentos populares percebe-se essa pobreza de conhecimento e autocrítica. Estão ali e muitas vezes sem saber a razão. Ouve-se o “fora isto, abaixo aquilo”. Sequer se dão conta de que estão sendo manipulados. Nos faltam pensadores.

A tecnologia veio auxiliar e facilitar a vida. Porém, a rapidez dos avanços tecnológicos, parece limitar os questionamentos: benefícios e influência sobre o comportamento e pensamento dos indivíduos. Afinal, a tecnologia permite que o cidadão pense sobre si ou sobre o mundo que o rodeia?

Se na comunicação atual até a escrita empobreceu, como esperar que em debates ou discussões “presenciais” haja pensamento crítico?

No Século XII na Universidade de Paris, o “dispustatio” era um espetáculo com a presença de toda cidade, tendo o Rei Luiz IX e o Arcebispo por mediadores, o expositor defendia a sua tese e baixavam na arena” os opositores e suas antíteses. 

Que sociedade estamos construindo ao reduzir o conhecimento da história e da filosofia, que contribuem para a evolução e o bem comum?

Continuar lendo
Publicidade

Em alta

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.