Connect with us

Paraná Empreendedor

CENTRÃO, que Negócio é isso (ou o que é isso)?

Em conversa com o cientista político Jeulliano Pedroso sobre a conjuntura nacional, a política implantada pela constituição brasileira vigente, onde a característica é de presidencialismo de coalizão

Publicado

em

A Revolta dos Colonos

Acabamos nos atendo por um tempo da conversa, no chamado Centrão no Parlamento.

Recordo-me durante a Assembléia Constituinte, que ouvi a respeito do “Centrão”, grupo formado por parlamentares, especialmente de legendas menores e dissidentes do PMDB (ex e atual MDB). A ideia era barrar alguns aspectos mais progressistas no texto constitucional.

Esse grupo garantiu o mandato de cinco anos ao ex-presidente Sarney, ao custo de cargos e principalmente de concessões de rádio e tv.

Pedroso reforça que exatamente isso, os atuais representantes do Centrão são o eco deste estilo parlamentar. Inclusive, o formato de nossa Carta Magna tem em sua gênese, muitos aspectos parlamentaristas. Isso dificulta a atuação do presidente sem uma construção de base majoritária no Congresso.

Entendo que esse é o ponto frágil. No Parlamentarismo, a construção dessa maioria parlamentar é voltada para alianças programáticas, o que se percebe ́ é diferente. Predomina uma preocupação pela ocupação de cargos e a administração de verbas. O foco é a reeleição e manutenção de cargos e não o programa de governo.

Por mais que a gênese do “centrão” possa ser atribuída à Constituinte, o que se conhece por Centrão hoje, é melhor percebido na eleição do ex-deputado Severino Cavalcanti para a presidência da Câmara Federal.

À época, a imprensa adotou o termo “baixo clero”, grupo silencioso da Câmara porém numericamente relevante. Senadores dessa força unidos, pressionaram por espaços e verbas, pontua Pedroso.

Apesar de já ter esse grupo atuando com Sarney, Collor, Fernando Henrique, Lula, Dilma, Temer e agora Bolsonaro, o “centrão” atinge seu ápice de força, depois da chegada de Eduardo Cunha ao poder.

Retornando agora ao comando da Casa o mesmo grupo, com Arthur Lira. Um grupo forte, com aproximadamente 170-230 deputados, conforme a votação de sua eleição. Não formalizados por uma frente, identifica-se sua presença nas votações para o comando das Casas legislativas ou na pressão para ocupar ministérios.

Compartilhar o poder é positivo. Não se pode degenerar o Presidencialismo de Coalizão em governo de cooptação, sem compromisso com o programa de Governo para o qual foi eleito.

Nisso houve convergência de entendimento com o cientista político Jeulliano Pedroro.

Por Juraci Barbosa Sobrinho

Leia também: Objetivos de Desenvolvimento Sustentável – Agenda 2030

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.