Connect with us

Maçonaria

DUQUE DE CAXIAS

No último dia 20 de Agosto comemoramos o dia do Maçom, e na sequência, dia 25 o dia do Soldado que foi instituído em homenagem a Luis Alves de Lima e Silva

Publicado

em

No último dia 20 de Agosto comemoramos o dia do Maçom, e na sequência, dia 25 o dia do Soldado que foi instituído em homenagem a Luis Alves de Lima e Silva, Duque de Caxias, Patrono do Exército Brasileiro, barão, marquês, visconde, duque, Senador da República e estadista brasileiro, nasceu em 25 Agosto de 1803, na fazenda Taquaraçu, província do Rio de Janeiro. Ele foi um grande herói militar e, graças as suas qualidades, tornou-se o símbolo do herói brasileiro.

No dia 6 de Janeiro de 1833, o major Luis Alves se casou com Ana Luisa de Loreto Carneiro Viana, de 16 anos, iniciado maçom, na Loja Simbólica “DOIS DE DEZEMBRO”, no dia 23 de julho de 1841, Oriente do Rio de Janeiro. Alçando-se aos graus filosóficos e, em 1871 eleito Grão-Mestre do Grande Oriente, empunhou com justiça e retidão o Malhete da Sabedoria, afirmando com os seus atos, a Maçonaria Brasileira.

Sua história, seus atos de bravura no cumprimento de missões militares, sua índole pacifista, seus sentimentos humanitários com os vencidos e subordinados, fizeram-lhe estimado de quantos privaram da sua convivência.

Depois de agraciado com os mais diversos títulos honoríficos nesta vida, cumpridas suas tarefas terrenas, em 7 de maio de 1880, o Grande Arquiteto do Universo, que é Deus, chamou-o para o Oriente Eterno, com o que a Maçonaria celeste muito ganhou.

O inesquecível sociólogo Gilberto Freire, no reconhecimento das excelsas virtudes do Duque de Caxias, assim se expressou:

“Caxiismo não é o conjunto de virtudes apenas militares, mas de virtudes cívicas, comuns a militares e civis. Os “Caxias” devem ser tanto paisanos como militares. O caxiismo deveria ser aprendido tanto nas escolas civis, quanto nas militares”.

Yassin Taha

Dep.Federal GOB