conecte-se conosco

Maçonaria

A Maçonaria e a paz (2)

Seguimos com a segunda parte das reflexões do Ir. Aníbal Silva, de Goiânia – GO, em seu artigo “A Maçonaria e a cultura da paz”, de 2017

Publicado

em

A ACÁCIA NA MAÇONARIA

Seguimos com a segunda parte das reflexões do Ir. Aníbal Silva, de Goiânia – GO, em seu artigo “A Maçonaria e a cultura da paz”, de 2017. Vimos na semana anterior que onde quer que exista a Maçonaria, ela “luta por prevenir dificuldades e disputas internacionais e para ligar repúblicas, reinos e impérios entre si em um grande laço de paz e amizade entre os povos”, lembrando a máxima de Ghandi: “Não existe caminho para a Paz; a Paz é o caminho”. Segue o autor:

“Como caminho, o primeiro deles encontra-se na família, esta que tem na Maçonaria uma enorme defensora, pois reconhece ser ela a base de tudo. E nesse “tudo” está a fonte dos valores que uma pessoa carrega por toda a vida: respeito, tolerância, fidelidade, solidariedade, companheirismo e demais virtudes próprias às criaturas do bem. Diante, pois, de um horrível quadro da violência, nota-se que falta a paz na maioria dos lares brasileiros. Daí concluir o seguinte: a paz começa em casa.”

É preciso que haja o desencadeamento de campanhas sociais, no sentido de ser estabelecida uma Cultura de Paz, visando a reafirmação dos valores que conduzem a uma convivência fraterna entre as pessoas.

E aí surge o importante papel do casal, que numa sociedade de consumo e extremamente competitiva, é fundamental que os dois trabalhem para a família de forma solidária, cooperando um com o outro na construção de um ambiente pacífico entre todos.

Dentre os pilares básicos da construção da paz doméstica está o diálogo autêntico, franco e honesto, seja em momentos de tristezas ou de alegria. A troca de ideias e de experiências é altamente interessante no ambiente familiar.

Deixamos aqui, a título de sugestão, os 10 mandamentos para a paz na família:

1º) Busque sempre, tenha fé e viva a Palavra de Deus, observando o preceito maior dos ensinamentos do Mestre: amar o próximo como a si mesmo;

2º) Confie em sua família e colabore insistentemente na criação de um ambiente de amor e paz entre todos os membros;

3º) Reserve tempo para o lazer com sua família, pois a criança aprende brincando e a diversão é fator de aproximação entre as pessoas;

4º) Dialogue com os filhos, através da conversa, do carinho e do apoio incondicional;

5º) Tome parte com sua família da vida da comunidade, orientando os filhos sobre as más companhias e promoções que incentivam a violência;

6º) Diante de sérios problemas familiares, busque resolvê-los com calma e moderação, buscando em tudo o seu lado positivo;

7º) Transmita seus sentimentos e opiniões com sinceridade, sabendo dizer o que pensa e ouvindo o que os outros têm a dizer;

8º) Saiba respeitar o pensamento das pessoas, pois as diferenças são uma enorme riqueza para cada indivíduo e para o grupo;

9º) Cultive os bons exemplos e zele pelo seu comportamento perante a família e na sociedade;

10º) Preserve a humildade, pedindo perdão pelas ofensas porventura cometidas e perdoando quem lhe magoou, desvencilhando-se de todos os ressentimentos.”

Artigo de Anibal Silva, membro da Loja Maçônica “Paz Universal”, de Goiânia e da Academia Goiana Maçônica de Letras – A Maçonaria e a cultura da paz – Publicado em “Diário da Manhã” em 29.07.2017 – https://www.dm.com.br/opiniao/2017/06/maconaria-e-cultura-da-paz/

Responsável: Loja Maçônica Perseverança – Paranaguá – PR ([email protected])

Continuar lendo
Publicidade