conecte-se conosco

Maçonaria

158 anos da Loja Perseverança

Publicado

em

A Maçonaria nos tempos primórdios

Por Hamilton Júnior

Nesta última quinta-feira, 5 de maio, a Loja Maçônica Perseverança, de Paranaguá, completou 158 anos de uma existência plena de realizações. 

Iniciamos nossa história em 1837 com a fundação da primeira loja maçônica em solo paranaense, União Paranaguense, a qual participou dos fatos que culminariam com a separação do Paraná da Província de São Paulo, no ano de 1853. Já no ano de 1859 fundou-se a loja Fraternidade Paranaguense e, finalmente no dia 5 de maio de 1864, 19 irmãos da Loja Fraternidade resolvem fundar a Loja Perseverança, seu Primeiro Venerável Mestre (presidente) foi o Dr. Alexandre Bousquet.

Em 1867, por sugestão do Dr. Bousquet, todos os fundos, que excederem a seus gastos, são exclusivamente usados em libertar escravos, unicamente do sexo feminino, com quatro anos de idade, ou de idade menor. Todos os anos no dia 23 de junho, véspera do dia de São João, a loja reunida em sessão procederia ao sorteio das que seriam libertadas.

Assim em 5 de outubro de 1870, a Loja Perseverança tornou livre as primeiras meninas, Lúcia, filha da escrava Maria, pertencente a Francisca Miranda e, no dia seguinte libertou sua irmã chamada Esperança; posteriormente, foi libertada a menina Zelina, filha de uma escrava pertencente a Prudêncio Ferreira, foram testemunhas o padre Albino José da Cruz e João Francisco. Assim como um rastilho de pólvora seguiu-se este exemplo para que muitas lojas maçônicas no Império do Brasil seguissem seu exemplo, sendo que a Loja Perseverança foi a precursora deste movimento. 

No ano de 1870, maçons da Loja Perseverança fundaram o Clube Republicano. 

A Loja Perseverança participou ativamente do movimento republicano no Brasil que teve seu ápice em 15 de novembro de 1889.

A Loja Perseverança tem correspondido no decorrer de sua existência com os princípios humanitários e supremos da Maçonaria, porque amparou à Família, a Pátria e a Humanidade. 

Amparou a Família: criando escolas, e fundando, por intermédio de alguns de seus obreiros, o Hospital da Cidade, socorrendo viúvas e órfãos. 

Amparou a Pátria: porque veio ao interesse de seus filhos, na Abolição e na República e, combateu os regimes autocratas. 

Amparou a Humanidade: porque reagindo contra qualquer forma de prepotência, defendeu a liberdade humana: defendendo os direitos constitucionais.

Debatendo-se pela Liberdade e Igualdade, edificou o seu verdadeiro Templo da Fraternidade humana. 

Assim caminhou e segue caminhando a Loja Perseverança, honrando seu juramento de construir o edifício social através do melhoramento do homem.

Hamilton Júnior é historiador, autor de diversos livros sobre a história da Maçonaria, em especial no Paraná, e integrante da Loja Perseverança.Responsável: Loja Maçônica Perseverança – Paranaguá – PR ([email protected])

Continuar lendo
Publicidade