Connect with us

Ciência e Saúde

Verão parnanguara exige cuidados com alimentação, hidratação e proteção solar

Médico João Felipe afirma que higiene constante de alimentos, locais e das próprias mãos é essencial para combater a rotavirose

Publicado

em

Médico João Felipe Zattar Aurichio dá dicas importantes de saúde, combate e prevenção ao rotavírus

O verão em Paranaguá e no litoral tem registrado temperaturas constantemente altas, algo que exige atenção redobrada dos cidadãos com relação à saúde. Segundo o médico clínico João Felipe Zattar Aurichio, é necessário que moradores e turistas de todo o litoral redobrem a atenção durante esta época de calor, inserindo em sua rotina alimentação saudável, hidratação e constante proteção solar. Além disso, o médico destaca cuidados essenciais com higiene para evitar contrair o rotavírus, que é uma virose intestinal que tem sido frequente na região durante a estação climática de temperaturas mais severas.

"O calor tem estado bastante presente em nossa cidade. Naturalmente ele provoca aumento da irritabilidade, fraqueza e mal-estar. Porém, a desidratação é um dos efeitos mais preponderantes, o que diminui o apetite, volume urinário, faz com que olhos e bocas fiquem mais secos. Dessa forma, temos aumento da incidência de pedras nos rins e doenças como a conjuntivite, consequentemente. Além disso, efeitos indiretos com aumento de queimadura solar e alterações intestinais também ocorrem", afirma o médico João Felipe.

De acordo com ele, há inúmeras dicas que devem ser seguidas pelo ser humano durante os períodos mais quentes do ano. "Há inúmeras recomendações, mas o mais importante é aumentar a ingestão de água, alimentos leves e saudáveis, proteção solar com filtro fator 30, no mínimo, evitar sol das 10 às 16 horas, dentre outros fatores. Hábitos de vida saudável são importantes por todo o ano", completa João Felipe.

É importante que as pessoas façam a ingestão frequente de alimentos leves e saudáveis que devem ser consumidos de três em três horas em quantidades pequenas e sempre com higiene adequada. "É muito comum o calor excessivo interferir na validade desses alimentos e na má conservação. Por isso atente-se à limpeza e permanência dele fora da geladeira. Utilize água corrente para lavá-los e sempre que puder os refrigere, caso não os consuma de imediato", ressalta o médico.

"Os alimentos que devemos aumentar a ingestão no verão são: frutas como a melancia, verduras como alface, couve, cenoura, grãos integrais, carnes brancas como frango e peixe, e líquidos saudáveis, como água, água de coco e sucos. Devemos evitar alimentos com muito carboidrato, como pão, pizzas, lanches e outros. Além disso, evitar frituras, doces e bebidas alcoólicas", complementa o profissional da área de saúde.

Outra questão importante é a incidência solar na pele humana. "A proteção deve ser feita principalmente no horário das 10 às 16 horas com filtro FPS de, no mínimo, 30, renovando-o a cada 3 horas. Além de evitar a queimadura solar, evita danos na pele como envelhecimento precoce, acnes e até mesmo câncer de pele", finaliza o médico.

Temperaturas extremamente quentes foram registradas nos últimos dias em Paranaguá e no litoral

CALOR E INCIDÊNCIA DO ROTAVÍRUS

João Felipe Zattar Aurichio afirma que o verão é a época do ano em que acontece uma maior incidência de rotavírus, conhecidos como gastroenterites, ou "viroses intestinais". "Isso ocorre devido às altas temperaturas, aglomerações de pessoas como praias e áreas públicas e a má conservação dos alimentos. Dessa forma, afecções por toxinas alimentares, bacterianas ou virais se espalham rapidamente em nosso meio", complementa o médico.

"O rotavírus é o agente causador da rotavirose, uma infecção gastrointestinal muito comum em crianças e jovens. Geralmente ela causa aumento da frequência evacuatória, por mais de três vezes ao dia, associada à perda da consistência das fezes com dores no corpo e febre", explica o médico. Segundo ele, há alguns casos de pacientes que também podem ter sintomas como tosse ou coriza. "O tratamento é suportivo somente. Ou seja, caso contraia a doença, trataremos os sintomas para que com o tempo o corpo se encarregue de eliminar o vírus", completa.

De acordo com João Felipe, o rotavírus é transmitido de forma fecal-oral, ou seja, de pessoa a pessoa, sendo que na maioria das vezes quando há uma higienização que não é adequada. "Através principalmente das mãos. Com relação a outras diarreias agudas, a transmissão pode ser através de alimentos mal conservados ou água tratada inadequadamente", acrescenta.

A principal forma de prevenção do rotavírus é a higienização. "É necessário lavar sempre as mãos após ir ao banheiro e, se possível, higienizar o próprio local utilizado. Para se prevenir contra as diarreias agudas do verão, é necessário comer alimentos leves, saudáveis, bem conservados e se possível ingerir água potável. Evite aglomerações e compartilhar bebidas ou talheres também", afirma o médico João Felipe.

Segundo João Felipe, a diarreia aguda é algo muito comum no verão, e é provável que todos já tenham tido este problema alguma vez na vida. "No entanto, qualquer sinal de piora ou não melhora em dois ou três dias deve estimular o paciente a procurar um médico. No entanto, há um grupo de risco que no aparecimento dos sintomas deve prontamente procurar atendimento: pessoas acima de 60 anos, crianças com menos de dois anos, paciente com doenças cardíacas, pulmonares e renais, HIV, câncer, doenças que afetem imunidade e pessoas com qualquer doença que possa gerar piora do quadro", finaliza.

Continuar lendo
Publicidade

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.