Logotipo

Paranaguá teve oito casos confirmados de leptospirose em 2018

05 de fevereiro de 2019

Médica explica como identificar e quais as formas de prevenção da doença

Compartilhe

De acordo com o setor de Epidemiologia da Secretaria Municipal de Saúde de Paranaguá, houve 35 suspeitas de leptospirose, casos que foram para investigação, em 2018, no município. Destes, oito casos foram confirmados. A médica infectologista, Lúcia Eneida Rodrigues, orientou os moradores sobre como agir em casos de suspeita da doença e a importância de não se automedicar. 

SINTOMAS

Dra. Lúcia Eneida explicou que os sintomas da leptospirose são febre alta (que começa de forma repentina), calafrio, mal-estar, dor muscular (principalmente na panturrilha, cabeça e tórax), olhos vermelhos com tom alaranjado, tosse, cansaço, náuseas, diarreia, desidratação e manchas vermelhas no corpo.

O contágio se dá pelo contato direto com a urina de ratos infectados.

“Ou pela exposição à água contaminada pela leptospira, que penetra no organismo através das mucosas e da pele íntegra ou com pequenos ferimentos, e se espalha na corrente sanguínea, atingindo vários órgãos, como o fígado e os rins”, esclareceu a médica. Cães também podem adoecer e serem transmissores. No entanto, existe uma vacina que protege os cachorros da leptospirose. 

O tratamento nos humanos é feito pelos médicos de modo intra-hospitalar, com coleta de exames de sangue e antibióticos na veia. 

COMO PREVENIR

Segundo a médica, é importante observar as medidas básicas de higiene, como lavagem de mãos antes e depois de consumir alimentos e bebidas. É necessário também cuidar do lixo, deixando-o bem embalado e separado, de preferência ao nível elevado para coleta nos dias determinados.

É importante também somente beber água tratada, lavar bem a caixa d’água e mantê-la tampada. A casa deve permanecer limpa, se atentado para a área externa, que não deve ter acúmulo de objetos que possam ser abrigo para roedores, como móveis, pilhas de tijolos e pneus. 

Os alimentos na cozinha devem ser armazenados acima de um metro do chão, fechados em potes bem tampados, para evitar o acesso de roedores. 

ORIENTAÇÕES

- Lave bem os alimentos, especialmente frutas e verduras que serão consumidas cruas;
- Vacine seus animais domésticos e mantenha rigorosamente limpas as vasilhas em que são servidos alimentos e água;
- Use luvas e botas de borracha se trabalhar em quintais, locais onde há água de enchente, onde sabidamente existam ratos e que possam ser reservatórios da leptospira (bactéria).
 


Colunistas