conecte-se conosco

Ciência e Saúde

Campanha de Vacinação de Febre Aftosa teve início no dia 1.º de maio

O produtor, além de vacinar os animais, deve comprovar a vacinação.

Publicado

em

A Agência de Defesa Agropecuária do Paraná (ADAPAR), órgão vinculado à Secretaria de Estado da Agricultura e Abastecimento, realiza a segunda etapa de Vacinação de Febre Aftosa nas espécies bovina e bubalina. A campanha teve início no dia 1.º, se estendendo até o dia 31 de maio.
O médico veterinário da Unidade Local de Sanidade Agropecuária (ULSA-Paranaguá), Dr. Silvério Alves, explica que nesta etapa serão vacinados bovinos e búfalos até 24 meses de idade. “O produtor deve adquirir as vacinas nas casas agropecuárias autorizadas sendo que a dose da vacina mudou, agora é de 2 ml subcutânea ou muscular para todos os animais independente da idade, sendo que só devem ser vacinados bovinos e búfalos, sendo necessário preencher o comprovante de vacinação para faixa etária relacionada corretamente, idade e sexo dos animais existentes na propriedade e os animais vacinados até 24 meses”, destaca Dr. Silvério, explicando que na unidade local da Agropec de Paranaguá – Ulsa, contará com apoio nos municípios de Paranaguá e Morretes das secretarias municipais de Agricultura, através de seus veterinários, vacinando os animais. 

OBRIGATORIEDADE

Dr. Silvério também informa que há a obrigatoriedade da vacinação e comprovação. “A aquisição e a comprovação da vacina é de responsabilidade dos proprietários dos animais, estando prevista na legislação estadual sua obrigatoriedade, sendo prevista a multa de 10 (UPF) até 10 animais, acima disso é de 1 (VPF) por animal”, informa.

ÚLTIMA CAMPANHA

A suspensão da vacina contra febre aftosa pelo Paraná, que pertence ao bloco V conforme definição do Programa Nacional de Erradicação e Prevenção da Febre Aftosa (PNEFA), foi pleiteada pelo Estado para que a última campanha de vacinação seja em maio de 2019. O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento entendeu, após duas auditorias no serviço veterinário oficial do Estado, que o Paraná tem condições de suspender a vacinação e buscar o status de livre sem vacinação.
“A área livre de febre aftosa sem vacinação, faz com que possam ser conquistados novos mercados, cuja exigência seria a área ser livre sem vacinação e preços melhores para as carnes.

FÓRUNS REGIONAIS

O Governo do Estado está promovendo em maio fóruns regionais em seis municípios para debater com entidades do setor agropecuário as ações necessárias para solicitação e reconhecimento do status de Área Livre de Febre Aftosa, sem Vacinação. Os eventos acontecem nas cidades de Paranavaí (dia 14), Cornélio Procópio (15), Curitiba (16), Guarapuava (21), Pato Branco (22) e Cascavel (23). As ações de defesa agropecuária no Paraná vêm se aprimorando há muitos anos, atuando na fiscalização dentro das propriedades, no trânsito animal e nas indústrias que do setor de produtos de origem animal, além da realização de diagnósticos importantes para que as ações sejam efetivas e oportunas.

COMPROVAÇÃO

O produtor pode comprovar on-line por meio do acesso à página da ADAPAR www.adapar.gov.br e será feita em duas etapas, cadastro da venda da vacina pelo produtor e revendedor, e também poderá ser realizado no escritório da Unidade Local de Sanidade Animal (Paranaguá), localizada na Avenida Coronel José Lobo, 218, Bairro Oceania, levando a nota fiscal e comprovante de vacinação. Telefone para contato (41) 2152-6350. 

Continuar lendo
Publicidade

Em alta

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.