Connect with us

Caos Ferroviário

Aciap e Sindilojas destacam prejuízo ao comércio causado pela RUMO

Entidades pedem que empresa dialogue com Poder Público, representantes comerciais e sociedade

Publicado

em

Além de causar transtornos para a população, com filas no trânsito local de mais de 40 minutos, interrompendo fluxo de condutores, ciclistas e pedestres, o fluxo de trem da empresa RUMO também afeta comerciantes em inúmeras regiões de Paranaguá, afastando consumidores, gerando atraso na chegada de funcionários e poluição sonora constante. O diretor da Câmara do Comércio Varejista da Associação Comercial, Industrial e Agrícola de Paranaguá (Aciap), Anwar Hamud, e o presidente do Sindicato dos Lojistas do Comércio e do Comércio Varejista de Gêneros Alimentícios (Sindilojas), Said Khaled Omar, foram unânimes ao enfatizar que a RUMO deve ter um diálogo maior com a sociedade e Poder Público municipal, para que transtornos e prejuízos ao comércio não mais ocorram em Paranaguá.
 

“Acredito que a RUMO devia primeiramente conversar com os representantes da cidade e com a população sobre os serviços oferecidos. Ela é uma empresa importante para Paranaguá, mas os serviços dela não podem afetar os outros que estão no entorno dela. Os horários de manobra atrapalham o comércio, com queda de fluxo de clientes na região do entorno da ferrovia e no centro. Metade de Paranaguá fica depois do trilho”, afirma o diretor da Câmara do Comércio Varejista da Aciap, Anwar Hamud.

“Este serviço que a RUMO está realizando precisa de mais atenção dela com o Poder Público de Paranaguá, com a sociedade, enfim, para não atrapalhar o comércio da área urbana municipal”, complementa.

Diretor da Câmara do Comércio Varejista da Aciap, Anwar Hamud, pede mais diálogo por parte da RUMO com o município

 

“Com este ‘desserviço’ da RUMO, muitos funcionários que atuam no centro e em outras empresas de Paranaguá acabam chegando atrasados, gerando muitas vezes descontos desnecessários na hora trabalhada, afetando a renda e a economia local”, explica Anwar. De acordo com ele, os tipos de serviços essenciais para a cidade, envolvendo o transporte ferroviário, como também energia, luz e telefone, exigem que as empresas tenham respeito com a população e que estes itens sejam oferecidos de forma contínua. “Recentemente tivemos problemas com Internet e luz no centro, quedas que prejudicaram o porto, a população e o comércio, fechando lojas, por não ter condições de atendimento”, explica.

Segundo o presidente do Sindilojas, Said Khaled Omar, o fluxo contínuo de trens pela RUMO afeta principalmente o atendimento do comércio de entorno do trilho, principalmente na Avenida Roque Vernalha.

“Durante vários minutos fica tudo parado nestas vias em que o trem manobra ou passa, isso gera muito incômodo e atrasos desnecessários. No meu caso, já perdi minutos da minha aula, visto que sou professor, prejudicando meus alunos. Enfim, é complicado. Tudo é uma questão de conversar e de respeito mútuo”, explica.


Presidente do Sindilojas, Said Khaled Omar, pede que empresa programe seus horários de manobra e fluxo dos trens

“O Sindilojas preza pelo comércio, há muito prejuízo em certos horários de parada, portanto há necessidade de que a poluição sonora não afete e que haja uma maior programação das manobras e passagens em horário certo. Hoje o horário que o trem passa é sempre incerto”, comenta. “Outra coisa é acertar com o Poder Público, bem como com o porto, a instalação de viadutos nestas vias. O Governo do Estado anunciou nesta semana o viaduto do KM 5 da BR-277 e a revitalização da Avenida Bento Rocha, mas precisa de ainda mais melhorias em viadutos na área urbana”, complementa o presidente do Sindilojas.

 

TREM DE PASSAGEIROS 

Segundo Said Khaled Omar, o trem faz parte de Paranaguá, no entanto ele precisa ser mais utilizado com viés turístico, principalmente fazendo com que o município traga novamente os vagões de passageiros para a Estação Ferroviária que está sendo reformada e será entregue em 2018. “O Sindilojas possui uma luta para trazer um Café Escola na nossa estação recuperada, ao estilo do Café do Paço em Curitiba, bem como com uma revitalização da Rua da Praia. Temos que ter investimento no turismo. O prefeito Marcelo Roque prometeu que irá entregar a nova Estação Ferroviária e partir do ano que vem e trazer o trem de passageiros”, destaca.

Continuar lendo