conecte-se conosco

Valmir Gomes

SHOW DE BOLA

O Atlético esperava um jogo complicado, nem por isto Fernando Diniz deixou de fazer suas experiências.

Publicado

em

O Atlético esperava um jogo complicado, nem por isto Fernando Diniz deixou de fazer suas experiências. No primeiro tempo, a Chapecoense se preocupou em defender. Veio a fase final, o Atlético continuou o mesmo, priorizando a busca do gol. A Chape abriu a contagem e se encolheu mais ainda. Com espaços de sobra na meia cancha, o rubro-negro começou a criar e fazer gols. De um a um chegou a goleada: 5×1, com a naturalidade de quem é superior tecnicamente. Foi na realidade um show de bola, com atuação de nível que merecia maior público. Uma estreia no Brasileirão que nem Petraglia imaginava.

FIASCO COXA
Ganhar ou perder faz parte do futebol, porém os coxas além de perder para o Sampaio Corrêia, não jogaram nada, beirando ao ridículo. Uma defesa sobrecarregada pelo mau posicionamento do time, uma meia cancha sem criatividade, que fez o ataque sumir. Na verdade foi um fiasco a atuação do Coritiba, a cada partida joga menos. Com tantos equívocos acharam um culpado, demitiram o técnico Sandro Forner.

A PÓLVORA BUDA E O COXA
A nova diretoria coxa-branca, liderada pelo presidente Samir Namur, tinha ideia de aproveitar os jovens das categorias de base. Do comando no caso Augusto e Forner até os atletas. Acontece que trabalhar em um time de massa e centenário como o Coritiba, requer competência e experiência, além de ter trânsito nos labirintos do clube. Samir imaginou que tinha descoberto a pólvora no futebol. Ledo engano. O Coritiba perdeu tempo precioso com este noviciado. Um dia Buda disse que a virtude está no meio, imagino que respeitem a opinião do Buda. Antes que seja tarde demais.

LONDRINA VENCE O BOA
No passado recente, o Londrina só não subiu à primeira divisão nacional, porque não ganhava jogando em casa. Agora me parece que esta história está mudando. Sábado passado sob o comando do técnico Marquinhos Santos, o Londrina venceu o Boa Esporte, em uma partida que sempre foi superior. Dagoberto estreou fazendo gol, jogou poucos minutos saiu por lesão, porém foi decisivo.

NOSSAS MULHERES CIDA E AUDILENE
Por estas bandas, as mulheres sempre foram destaque, Helena Kolody, querida poeta; Zilda Arns, a mãe dos necessitados; Maria Bueno, nossa santa, para falar de algumas. Agora temos uma governadora, Cida Borghetti, e uma Coronel da PM, Audilene Rosa, no comando geral do Estado. Cada uma com uma história de superação e amor no que faz. Sejam bem-vindas, meninas, precisamos do talento e da magia de mulheres como vocês.

 

Publicidade






Em alta

plugins premium WordPress