Logotipo
Valmir Gomes

Valmir Gomes

Compartilhe

O TÉCNICO TITE COM CIÚMES

06 de dezembro de 2018

Andei sabendo que, no início, o Felipão ajudou o Tite, primeiro como jogador e depois como treinador. O tempo passou e aquela amizade antiga e carinhosa foi mudando com o decorrer do sucesso na carreira de ambos. Sem saber as causas, só por ouvir dizer, não dá para fazer juízo de quem tem razão. A distância, o Felipão parece menos incomodado com o assunto. Veio o título do Palmeiras, a festa e a presença do torcedor e futuro presidente Jair Bolsonaro, na entrega das medalhas e da taça de campeão. Foi o que bastou. Tite deu indiretas e diretas na sua primeira entrevista após o fato. Disse "Minha atividade não se mistura com política, não me sinto confortável, não pretendo dialogar com o presidente". Pergunto, Tite se acha confortável com o presidente da CBF, acusado publicamente de corrupção, que sequer pode sair do Brasil. Desconfio que Tite está enciumado com o título brasileiro do Felipão. E todos sabem ciúme de homem é pior que perder pênalti nos acréscimos com o jogo empatado.

 

UM VERDADEIRO TANGO

Todos sabem o clássico River X Boca não será no Monumental de Nuñez, estádio do River Plate, muito menos no território argentino. O jogo foi para Madrid na Espanha. Quer dizer, está marcado para Madrid, porque até agora o Boca Juniors ainda não confirmou presença. Os argentinos estão envergonhados. Como é possível tão poucos impedirem uma decisão de suma importância, para toda Argentina. A novela da final da Libertadores continua, desconfio que vai acabar em tango, com suas histórias de tragédias.

 

O REVOLUCIONÁRIO CIRO MONTEIRO

Quando Mariguela fez seu primeiro assalto a banco, buscando recursos para sua revolução sul-americana, uma testemunha do fato falou para a imprensa. "O assaltante era muito parecido com o cantor e compositor Ciro Monteiro". Na época Ciro fazia grande sucesso musical com seus sambas, ao lado da cantora Araci de Almeida. Perguntado sobre o fato, Ciro disse à imprensa. "Minha metralhadora é minha caixinha de fósforo, sou um revolucionário do samba". Todos riram e acabou a entrevista.

 

DADO CAVALCANTI

Depois da péssima campanha do Paraná Clube no Brasileirão, restou pouca coisa para se aproveitar. Entre todos que vi jogar, três atletas me chamaram atenção positivamente: Leandro Vilela, Alex Santana e Silvinho. Lógico, os meninos da base merecem uma atenção especial com um tempo para confirmar suas qualidades. O técnico Dado Cavalcanti mais uma vez mostrou competência, fez um trabalho de recuperação da imagem do Paraná Clube sem precedentes.

 

A ARTE DE MICHAEL JACKSON

A TV americana não exibia clips de cantores e cantoras negras, o velho racismo daquela época. Até que um dia surgiu Michael Jackson com sua dança irresistível, tomando conta do pedaço e do mundo. Gente, a arte supera barreiras, inclusive as raciais. O resto é perfumaria barata.