conecte-se conosco

Tecnologia

“Boneca Momo” causa alerta a pais e comunidade escolar de todo o mundo

Desafio tem levado crianças e adolescentes ao suicídio

Publicado

em

Após o desafio “Baleia Azul”, em 2017, que vitimou diversas crianças e adolescentes em todo o mundo por meio da Internet, a “Boneca Momo” agora causa um grande alerta a pais e educadores. Por meio de mensagens de WhatsApp, o jogo desafia as vítimas a se sufocarem e se enforcarem, ficando o maior tempo que conseguirem sem respirar.

A “Boneca Momo” é representada por uma criatura assustadora. A figura faz referência a uma escultura japonesa. Perfis falsos entram em contato com crianças e adolescentes e as mesmas são induzidas a passarem seus contatos e informações.

O caso surgiu no México e foi divulgado pela Unidade de Investigação de Delitos Informáticos do Estado de Tabasco. O fenômeno se estendeu por todo o mundo, Argentina, Estados Unidos, França e Alemanha.

No Brasil, o jogo já fez uma vítima em Recife (PE), quando os pais encontraram uma criança de nove anos enforcada em uma árvore. A menina foi levada ao hospital, não resistiu aos ferimentos e faleceu. Ela foi induzida a se enforcar por um desses perfis falsos identificados como Momo.

ATENÇÃO DOS PAIS E EDUCADORES

A pedagoga de um colégio particular em Paranaguá, Luciane Julião Moreira de Oliveira, contou que nos grupos de WhatsApp da instituição de ensino, dos quais os pais dos alunos participam, o assunto foi amplamente divulgado como um alerta. “Temos grupos oficiais do colégio e os pais foram disseminando a informação entre eles. Não registramos nenhum problema deste tipo, mas a ideia foi de prevenção com relação a isso”, analisou a profissional.

O público de 12 a 17 anos é, na opinião da pedagoga, o que precisa de mais atenção dos pais e educadores para que saibam se comportar nas redes sociais. “Como trabalhamos desde a Educação Infantil até o Ensino Médio, o público mais afetado no meu ponto de vista são os alunos do 6.º ano ao Ensino Médio, que são aqueles que ficam mais tempo inseridos nas redes sociais sem a supervisão dos pais. Os menores ficam no celular, mas o pai tem maior vigilância”, observou a pedagoga.

Segundo ela, a proibição do celular no colégio não surtiu efeito, por isso é preciso haver bom senso dos alunos para que o aparelho não atrapalhe as aulas. “Já tentamos proibir o uso de celular, mas não funcionou. De qualquer forma, há o bom senso e a nossa preocupação. Se o aluno for flagrado usando o aparelho durante a aula, o professor retém e deixa com a equipe pedagógica para ser retirado pelos pais”,relatou Luciane.

"FIRE CHALLENGE"

Além da “Baleia Azul” e da “Boneca Momo”, outro desafio apareceu recentemente, o “Fire Challenge”. O jogo propõe que os participantes joguem líquidos inflamáveis em si mesmos e depois ateiem fogo, enquanto uma câmera filma com o objetivo de postar nas redes sociais. Um caso já foi registrado nos Estados Unidos, trata-se de uma menina de 12 anos que teve 49% do corpo queimado. Ela tinha visto a "brincadeira" no YouTube com suas amigas.

 

Continuar lendo
Publicidade

Em alta

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.