Connect with us

Semeando Esperança

Viva Cristo Rei! Um rei diferente!

Desse modo, os fiéis podem celebrar tais mistérios e ser repletos da graça divina.

Publicado

em

Chegamos ao 34.º domingo do Tempo Comum, com o qual concluímos o Ano Litúrgico, ou seja, o tempo durante o qual a Igreja celebra, em determinados dias, a memória da obra salvadora de Jesus Cristo, cujo centro é a Páscoa: Encarnação e Nascimento; Paixão, Sepultura, Ressurreição dentre os mortos e gloriosa Ascensão aos Céus; na expectativa da feliz esperança de sua vinda gloriosa no fim dos tempos. Desse modo, os fiéis podem celebrar tais mistérios e ser repletos da graça divina.

Nesse Domingo, celebramos a festa de Nosso Senhor Jesus Cristo, Rei do Universo, instituída pelo papa Pio XI, em 1925. Cristo é apresentado como centro e Senhor da história (Ap 22,12-13). E a liturgia, em diferentes momentos do Ano, recorda-nos a realeza de Jesus.

Tempo do Natal. O Anjo foi dito a Maria: “Ele, Jesus, reinará na casa de Jacó para sempre, e o seu reinado não terá fim” (Lc 1,33). Logo ao nascer, Jesus foi reconhecido como rei pelos sábios vindos do Oriente: “Onde está o recém-nascido rei dos judeus? Nós vimos a sua estrela no oriente, e viemos para prestar-lhe homenagem” (Mt 2,2). Eles, porém, não o encontraram deitado em um berço, no palácio real. Ao contrário, ao nascer ele fora envolvido em faixas e colocado em uma manjedoura (Lc 2,7).

Domingo de Ramos. Quando Jesus entrou em Jerusalém, montado em um jumentinho, a multidão aclamou-o, dizendo: “Bendito seja aquele que vem como Rei, em nome do Senhor!” (Lc 19,38). E a Igreja, neste Domingo, em alegre procissão, canto louvores a Cristo Rei: “Glória, louvor e honra a ti, Cristo, rei redentor”.

Tríduo pascal. Pilatos interrogou Jesus: “Tu és o rei dos judeus?”E Jesus respondeu: “O meu reino não é deste mundo” (Jo 18,33.36), ou seja, o meu reino não tem origem no mundo, é diferente da realeza do mundo, a qual se impõe pela força, busca o poder e defende os próprios interesses. Para Jesus, o rei é servidor da verdade: “Eu nasci e vim ao mundo para dar testemunho da verdade. Todo aquele que está com a verdade, ouve a minha voz” (Jo 19, 37). Pilatos entregou Jesus aos soldados para ser flagelado. “Tiraram a roupa dele e o vestiram com um manto vermelho; depois teceram uma coroa de espinhos, puseram a coroa em sua cabeça, e uma vara em sua mão direita”. E zombavam de Jesus, dizendo: “Salve, rei dos judeus” (Mt 27-28). Tal zombaria e desprezo continuou depois que Jesus foi pregado na cruz: “O Messias, o Rei de Israel… Desça agora da cruz, para que vejamos e acreditemos” (Mc 15,32). Um letreiro sobre sua cabeça indicava o motivo de sua condenação: “O Rei dos judeus” (Mc 15,26).

Desse modo, podemos proclamar Cristo como rei, mas um rei diferente, que doa a própria vida para a salvação de seus irmãos e irmãs: “O Filho do Homem, dizia Jesus de si mesmo, não veio para ser servido. Ele veio para servir e dar a sua vida como resgate em favor de muitos” (Mc 10,45). Sua coroa não é de ouro, mas de espinhos; e seu trono é a cruz!

Vemos a Jesus rei na imagem do Senhor Bom Jesus, pelo qual o povo do litoral temos grande amor: o Senhor Bom Jesus dos Perdões de Guaraqueçaba; o Bom Jesus de Iguape; o Bom Jesus do Emboguaçu.

Viva, Cristo Rei, por quem São José Luís Sanchez deu a própria vida!

Continuar lendo
Publicidade

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.