Connect with us

Semeando Esperança

Felizes os que praticam a justiça!

Essa é a nossa sadia responsabilidade: trabalhar para acolher a salvação que o Pai bondoso oferece a todos e, assim, entrar no Reino por essa divina “porta”.

Publicado

em

O Evangelho proclamado nas celebrações desse domingo, o 21.º do Tempo Comum – Lucas 13,22-30 –, apresenta a questão da salvação eterna. Uma pessoa se aproxima de Jesus e lhe faz um pedido: “Senhor, é verdade que são poucos os que se salvam?”Jesus não respondeu diretamente a essa pergunta. Para ele o importante é outra coisa: esforçar-se para “entrar pela porta estreita”. Porta que Deus abre a todos os seus filhos e filhas e jamais a fecha, pois Ele tem no coração um só desejo: salvar seus filhos e filhas. Desse seu amor, ele não exclui ninguém!

Essa é a nossa sadia responsabilidade: trabalhar para acolher a salvação que o Pai bondoso oferece a todos e, assim, entrar no Reino por essa divina “porta”. Jesus é a porta: “Eu sou a porta. Se alguém entrar por mim, será salvo” (Jo 10,9). Entrar pela “porta estreita” é, portanto, seguir Jesus, aprender a viver como ele viveu, com ele assumir a cruz de cada dia e confiar no Pai, que o ressuscitou dentre os mortos. É viver um estilo de vida segundo a vida e a pregação de Jesus: “Busquem, em primeiro lugar, o Reino de Deus e a sua justiça” (Mt 6,33). Jesus é, portanto, a porta sempre aberta, ninguém a pode fechar. Só nós mesmos, se nos fecharmos ao seu perdão.

Mas, insiste Jesus, é preciso fugir de uma falsa segurança. Não é suficiente ter conhecido pessoalmente Jesus nos caminhos da Galileia: “comemos e bebemos em tua presença, e tu ensinaste em nossas praças”. O que conta mesmo é entrar desde agora no Reino de Deus e da sua justiça. De fato, segundo a palavra de Jesus, aqueles que praticaram a injustiça é que não serão admitidos à mesa do Reino dos Céus. “Afastem-se de mim, todos vocês que praticam a injustiça”. Aqueles que serão deixados fora do banquete final são, literalmente, os que praticam a injustiça.

Assim, não podemos pensar que estamos seguros, salvos, pois há “primeiros que serão últimos” e “últimos que serão primeiros”. A advertência de Jesus é clara: alguns que se sentem seguros de serem admitidos podem ficar de fora da salvação. Outros que parecem excluídos de antemão podem ficar dentro dela.

À escuta de sua Palavra, Jesus propõe a necessidade de colocá-la em prática. Quem age dessa forma, torna-se membro da família de Jesus (Lc 8,21) e vence a injustiça pela prática da justiça: “Felizes os que têm fome e sede de justiça, porque serão saciados” (Mt 5,6). Jesus convida, portanto, à confiança e à responsabilidade. Estar dentro ou estar fora da salvação depende de como cada pessoa responde à salvação que Deus oferece a todos.

Neste último domingo do mês de agosto, quero agradecer a todas as pessoas que, em nossas comunidades, se dedicam à catequese. Elas ajudam seus irmãos e irmãs a entrar mais consciente na Igreja e a amar mais a Jesus. Obrigado, Catequistas de ontem e de hoje. Obrigado, “Bilia”, minha catequista. Deus recompense e continue a abençoar vocês.

Continuar lendo
Publicidade

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.