conecte-se conosco

Porto de Paranaguá - 85 anos

Cotriguaçu busca fortalecer a relação porto-cidade

“Entendemos que ano após ano estamos encontrando o Porto de Paranaguá mais planejado”, afirmou o gerente geral do Terminal Portuário da Cotriguaçu, Rodrigo Buffara Farah Coelho.

Publicado

em

O Terminal Portuário da Cotriguaçu tem mais de 40 anos de história em Paranaguá, sendo o primeiro a se instalar no corredor de exportação. Ao longo desses anos, a empresa cresceu, com novos investimentos, mas também na relação porto-cidade, algo evidenciado pela valorização dos colaboradores e por acreditar que esse relacionamento pode ser fortalecido.

Foto:Divulgação Cotriguaçu

Na visão do gerente geral do Terminal Portuário da Cotriguaçu, Rodrigo Buffara Farah Coelho, a atividade portuária também deve estar voltada para a cidade, observando as dificuldades e maneiras de solucioná-las.

“Participamos de todas as discussões ativamente tentando, até por eu ser de Paranaguá, promover uma visão diferente junto aos parceiros para a sociedade, já que o porto é a locomotiva da cidade, mas pouco se fala da locomotiva que emprega e gera renda. A Cotriguaçu faz parte, junto com outras empresas, de um movimento para mudar essa visão para que as novas gerações cresçam mais apaixonadas pelo porto. A gente vê que fora as pessoas são tão apaixonadas pelo Porto de Paranaguá e falta o parnanguara valorizar e se orgulhar”, analisou Farah Coelho.

Um dos meios para incitar esse sentimento de pertencimento é enaltecendo os colaboradores. A unidade da Cotriguaçu em Paranaguá tem 305 profissionais, sendo em sua maioria do setor operacional. Há cerca de um ano, a empresa inaugurou o Centro de Inteligência Operacional, que, segundo Farah Coelho, teve muitos resultados positivos.

“Notamos uma grande melhoria nos procedimentos, na forma das pessoas trabalharem, que se sentem mais valorizadas. Aqueles que trabalham na planta se sentem distantes dos que atuam no escritório e, dessa forma, somos uma das poucas empresas a investir pesado na área operacional e fazer com que eles se sentissem prestigiados. Na prática, quem faz acontecer são eles”, afirmou.

Expectativa de safra recorde

“Queremos aproveitar as boas notícias da safra, que deve ser recorde, e a gente entende que ano após ano estamos encontrando o Porto de Paranaguá mais planejado e pretendemos superar as 20 milhões de toneladas do ano passado. Quem sabe chegar em 21 ou 22 milhões, este não é um sonho distante e, para isso, temos que fazer com que toda essa engrenagem se acerte o mais rápido possível para que a gente continue sendo referência de porto eficiente no Brasil todo”, declarou Farah Coelho.

A Cotriguaçu é um dos maiores clientes de carga frigorificada do TCP (Terminal de Contêineres de Paranaguá). As cooperativas Coopavel, Copacol, Lar e C.Vale exportam de dois a 2.500 contêineres por mês de carne refrigerada, sendo a maioria frango.

“Esse é um orgulho muito grande para as empresas que compõem o grupo Cotriguaçu, que são referências para o mundo todo”, declarou.

Representação

No mês de agosto de 2019, a Cotriguaçu voltou a ocupar um posto na ABTP (Associação Brasileira dos Terminais Portuários). “Muito do nosso trabalho lá é colocar o Porto em nível nacional e temos participado mensalmente de reuniões, sempre sendo uma voz do Porto de Paranaguá para que a gente volte a ter importância neste cenário em discussões de nível nacional”, concluiu Farah Coelho, que atua como conselheiro titular na ABTP.

Continuar lendo
Publicidade