Connect with us

Política

“Chega”

Professor Oriovisto Guimarães, é pré-candidato ao Senado pelo partido PODEMOS.

Publicado

em

É a palavra de ordem do Professor Oriovisto Guimarães, pré-candidato ao Senado pelo partido PODEMOS. Ele disse ontem em Curitiba, durante uma conversa com jornalistas, que é chegado o momento da população dizer “Chega!” Chega de corrupção, chega de o povo não ter saúde, educação e segurança.

Durante 40 anos, o Professor Oriovisto presidiu o Grupo Positivo e liderou seu crescimento e transformação em um dos maiores grupos empresariais brasileiros. Atualmente, totalmente afastado do grupo, ele assumiu um novo desafio: trabalhar pela transformação da forma como a política é feita em nosso país. Ele defende um “CHEGA” nos privilégios políticos, como aposentadorias especiais; regalias absurdas; foro privilegiado e nas negociatas dos congressistas, de votos em troca de cargos em empresas estatais.

“Chega de uma justiça que demora demais para prender corruptos e que solta muitos dos que foram presos”.

“Chega de ver o dinheiro dos impostos que pagamos todos os dias, quando compramos arroz e feijão ou qualquer outra mercadoria, sendo desviado para as mordomias dos palácios dos governantes ou para as obras superfaturadas. Chega de políticos voando nos jatinhos da FAB, gastando o dinheiro dos impostos que pagamos. Chega de uma justiça que demora demais para prender corruptos e que solta muitos dos que foram presos”, disse o Professor.

Oriovisto disse que já recebeu diversas propostas para ingressar na política antes, mas não aceitou porque era empresário. “Eu acho que o sujeito ou é empresário ou é político. Agora, não sou mais empresário, mas tenho muita saúde e disposição para trabalhar. Conheço bastante os problemas do Brasil e meu único interesse é contribuir para a construção de um país melhor”

“Chega de políticos voando nos jatinhos da FAB, gastando o dinheiro dos impostos que pagamos”.

O pré-candidato defende ainda que o Brasil precisa com urgência de reformas que simplifiquem os tributos, combatam a corrupção, acabem com benefícios especiais e melhorem a gestão pública.

Reforma do Judiciário

O Professor avalia que a nossa Justiça precisa ser mais ágil. “Justiça que demora em demasia, transforma-se em injustiça. No combate à corrupção, a reforma no judiciário é importantíssima. As penas precisam começar a ser cumpridas com a condenação em segunda instância, isto por meio de uma Proposta de Emenda Constitucional (PEC), para que não haja mais dúvidas. O foro privilegiado precisa desaparecer”.

Reforma da previdência

 “Chega de desigualdades!” Oriovisto apontou que o Brasil é um dos poucos países do mundo onde o funcionário público se aposenta com o salário integral, enquanto que os contribuintes da iniciativa privada, aposentam-se com valores na média de dois mil reais.  “Esta é uma receita que não funciona, que concede privilégios enormes a algumas pessoas e uma aposentadoria ridícula à maioria do povo brasileiro. Não é porque a pessoa atua na iniciativa privada ou pública que ela merece ter uma velhice melhor ou pior. É preciso respeitar os direitos adquiridos, mas temos que ter uma previdência única, igual para todos”.

De acordo com o Professor, a reforma previdenciária é uma necessidade e uma questão matemática. No ano passado, o déficit da previdência social com os setores público e privado somaram R$ 268,8 bilhões. Como a população está envelhecendo, este déficit tende a aumentar. “Em poucos anos, a previdência vai consumir os recursos do governo e que faltará dinheiro para a remuneração dos funcionários públicos, do exército, da marinha, dos médicos, professores e demais profissionais”.

Reforma Tributária

“A questão tributária dificulta muito a vida dos empresários”, disse o Professor. “São impostos demais, mal organizados e mal distribuídos. Para uma empresa recolher os impostos, precisa ter um exército de pessoas trabalhando só para preencher guias, isso precisa ser passado a limpo e simplificado”.

Graduado em Economia, ele diz que o governo não pode mais aumentar os impostos, uma vez que a carga tributária já é altíssima. Imprimir moeda ou títulos da dívida pública também não seria possível, porque os juros explodiriam e a economia pararia.

“A única maneira de obtermos recursos para investir em educação, saúde, segurança e infraestrutura das estradas e dos portos é por meio da economia, da melhor gestão do governo, com corte gastos supérfluos, demissão do excesso de funcionários, daqueles que não trabalham, obras sem superfaturamento e combate à corrupção. Se isto for feito, haverá recursos para tudo que necessitamos e ainda sobrará até para pagar as dívidas do governo”.

Reforma Política

“Chega de privilégios políticos! É preciso acabar com os excessos que existem no Congresso Nacional e nas Assembleias estaduais, como benefícios especiais, auxílio moradia e aposentadorias especiais. Para cada palácio habitado por político, a quem o povo delegou o poder de representá-lo, existem milhões de casas simples de gente que trabalha duro, na lavoura, na indústria e na prestação de serviços e que o sustenta com os impostos que pagam”.

Oriovisto analisa que esta prática, dos privilégios e da corrupção, desencantou o brasileiro que já não acredita nos políticos. “O povo precisa retomar o poder, com representantes honestos que trabalhem pelo povo. O artigo 1º da nossa Constituição, em seu parágrafo único, diz que todo o poder emana do povo, que o exerce por meio de representantes eleitos ou diretamente”.

O professor considera como fundamental o papel do eleitor no processo de mudança do país. “O eleitor não é o servo dos governantes. O eleitor deve ser o patrão dos governantes, capaz de despedi-los quando administram mal e capaz de mandá-los para cadeia quando roubam. “As próximas eleições serão uma grande oportunidade de o povo mudar o quadro de deputados federais e senadores e, assim, mudar o Brasil. Chega de sermos procurados, como eleitores, só na hora da eleição e depois sermos esquecidos como cidadãos”.

Disputa ao Senado no Paraná

Nas eleições deste ano serão duas vagas para o Senado e cada paranaense poderá votar em dois nomes. Os pré-candidatos são os ex-governadores Beto Richa (PSDB) e Roberto Requião (MDB); Professor Oriovisto (PODEMOS), Deputado Federal Alex Canziani (PTB); Deputada Federal Cristiane Yared (PR); Deputado Federal Delegado Francischini (PSL); ex-senador Flávio Arns (Rede); servidora pública estadual Jacqueline Parmegiani(PSOL); ex- vice-prefeita de Curitiba, Mirian Gonçalves (PT); Deputado Estadual Ney Leprevost (PSD); servidor público estadual Rodrigo Tomazini (PSOL); Deputado Federal Takayama (PSC); ex- Deputado Federal Wilson Picler e ex-vereador de Santa Cruz de Monte Castelo Zé Boni (PRTB).

O Professor Oriovisto mantém um site oficial e também está nas mídias sociais:

www.professororiovisto.com.br

www.facebook.com/professororiovisto/

www.instagram.com/professororiovisto/

www.youtube.com/channel/UCGVns5EG38qfdFa-FV7ECjQ

 

 

Continuar lendo
Publicidade

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.