Logotipo

Polícia Civil e GCM prendem mais um envolvido no caso do adolescente Gabriel

09 de agosto de 2018

Policiais Civis e Guardas Civis Municipais localizaram Alexandre na Avenida Roque Vernalha

Compartilhe

Ainda durante a madrugada de quinta-feira, 9, dando continuidade à operação VITRIOL, investigadores da 1.ª SDP realizaram a prisão de Alexandre Luiz Cardoso de Miranda, de 20 anos, coautor do latrocínio tentado, registrado na noite do dia 28 de julho na Estradinha.

 

RELEMBRE O CASO

Por volta das 20h de sábado, 28, um adolescente deu entrada na emergência do Hospital Regional do Litoral com um ferimento no pescoço. Ele foi abordado nas proximidades da casa hospitalar por dois assaltantes, que o esfaquearam.
A ação criminosa ocorreu na região da Alameda Coronel Elísio Pereira e a vítima, ferida, correu até o hospital e pediu socorro. Devido à gravidade do ferimento, o adolescente foi encaminhado para o centro cirúrgico, onde foi operado e, depois de ficar internado na UTI por alguns dias, recebeu alta. 

 

PRISÃO

No início da noite de quinta-feira, 9, guardas civis municipais, que atuam na Ilha dos Valadares, informaram às equipes da 1.ª Subdivisão Policial que o suspeito esteve na região e estaria circulando de bicicleta pela Avenida Roque Vernalha. Imediatamente, os investigadores da Divisão de Homicídios foram até o local indicado e as diligências para localizar o suspeito começaram. Alexandre foi abordado na região da Vila Cruzeiro. Ele foi encaminhado para a Delegacia. Alexandre Luiz Cardoso de Miranda, de 20 anos, foi apontado pela própria vítima como sendo o autor da facada que atingiu seu pescoço. 

 

COMPARSA

Na tarde de sexta-feira, 3, o outro suspeito de participar da tentativa de latrocínio contra Gabriel, foi preso por policiais civis na Ilha dos Valadares, Alisson João Gonçalves Carneiro, de 22 anos, foi reconhecido por uma testemunha e também pela vítima. 
Nos próximos dias, o inquérito policial, instaurado para apurar os fatos, será encaminhado ao Ministério Público para que seja oferecida a denúncia em face dos autores do crime. Os dois acusados seguem recolhidos na carceragem da Delegacia da Polícia Civil.

 

OPERAÇÃO VITRIOL

De acordo com o Delegado Adjunto e Operacional da 1.ª SDP – Dr. Nilson Diniz, que comandou as investigações, a primeira fase da operação VITRIOL foi encerrada com a prisão dos quatro autores. Ele fez questão de destacar o empenho da equipe de investigadores da Polícia Civil, que mesmo com um número reduzido de servidores, prendeu nos últimos meses, os principais autores de homicídios registrados na cidade. O delegado também agradeceu o apoio e a colaboração da Guarda Civil Municipal na prisão de um dos autores da tentativa de latrocínio contra Gabriel.
A ação policial foi batizada de VITRIOL por significar a busca pela melhora pessoal e consequentemente a busca por uma sociedade melhor. 
 







Colunistas