conecte-se conosco

Meio Ambiente

Captura do caranguejo-uçá está liberada a partir de sábado

Policiais apreenderam redes de caça ilegal de caranguejos-uçá que matam até mesmo aves marinhas no mangue (Foto: Polícia Ambiental)

Publicado

em

Ações da Polícia Ambiental detectaram captura ilegal em Guaraqueçaba durante esta semana

No sábado, 1.º, está oficialmente liberada a captura de caranguejo-uçá em todo o litoral do Paraná, algo que prosseguirá até a primeira quinzena de março de 2019. A medida segue a Portaria n.º 180/2002 do Instituto Ambiental do Paraná (IAP), sendo que a partir da liberação é autorizada apenas a captura dos machos com carapaça igual ou maior a sete centímetros, sendo que fêmeas e animais menores não podem ser capturados durante todo o ano. Apesar da proibição que garante a procriação dos caranguejos e o respeito ao meio ambiente, durante a última semana foram flagradas capturas ilegais do crustáceo em Guaraqueçaba pela Polícia Militar Ambiental – Força Verde.

O objetivo da proibição é garantir a desova e crescimento dos novos caranguejos. A medida é necessária para preservar e proteger o habitat dos crustáceos. 

FISCALIZAÇÃO E MULTA

De acordo com o IAP, há fiscais do instituto e policiais ambientais que irão fiscalizar qualquer registro de captura irregular do caranguejo ou infração ambiental no litoral. 

“A multa para quem desrespeitar as normas varia de R$ 700 a R$ 100 mil por pescador, e mais R$ 20,00 para cada quilo de caranguejo capturado, além de responder à ação judicial. Ao constatar a presença de caranguejos de tamanho inadequado ou capturados de forma irregular, todos os materiais utilizados serão apreendidos e os animais saudáveis serão devolvidos ao meio ambiente”, afirma o IAP. A liberação da captura e comercialização do caranguejo ocorre no sábado, 1.º, sendo que o defeso só será retomado na primeira quinzena de março de 2019, ou seja, há bastante tempo para degustar um dos pratos típicos do litoral do Paraná. 

A partir do dia 1.º, estará liberada captura dos machos com carapaça igual ou maior a sete centímetros, sendo que fêmeas e animais menores não podem ser capturados (Foto: Marcos A. Pinto/IAP)

CAPTURA ILEGAL EM GUARAQUEÇABA

No dia 27, poucos dias antes da liberação da captura do caranguejo-uçá, criminosos decidiram não esperar e atuaram ilicitamente na caça dos crustáceos em Guaraqueçaba, na Estação Ecológica da Ilha das Laranjeiras. A Polícia Militar Ambiental – Força Verde do 3.º Pelotão, quando realizava patrulhamento aquático na baía de Guaraqueçaba, flagrou redes de pesca armadas e em espera fixa dentro do mangue, onde foram encontrados 15 caranguejos mortos. No total, foram apreendidos 100 metros de rede, não sendo localizados os responsável pelo material no local.

As redes apreendidas foram encaminhadas ao Posto de Polícia Militar Ambiental de Guaraqueçaba, onde foram adotados os procedimentos cabíveis. O crime ambiental foi comunicado à Delegacia de Polícia Federal através de ofício. Segundo as autoridades, esta modalidade de caça ilegal é feita com redes, onde são capturados caranguejos machos, fêmeas, filhotes e até mesmo aves marinhas que encontram nos manguezais sua fonte de alimentação e acabam presas e morrem ou por fome ou afogadas. Este crime, segundo a Polícia Ambiental, contribui de forma expressiva para a degradação da espécie que poderá num futuro não muito distante significar a proibição total.
 

Continuar lendo
Publicidade

Em alta

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.