Logotipo

Capitão dos Portos do Paraná destaca ações na temporada de verão

06 de janeiro de 2019

Capitania atua em toda a região com foco nos pontos de maior concentração de veranistas

Compartilhe

O Capitão dos Portos do Paraná, Capitão de Mar e Guerra, Germano Teixeira da Silva, da Capitania dos Portos do Paraná, é natural do Rio de Janeiro e oficial da Marinha do Brasil desde 1989. Há dois anos exercendo sua função em Paranaguá, o capitão Germano conta nesta entrevista como ocorre toda a articulação para oferecer mais segurança durante a Operação Verão. As atividades foram intensificadas no dia 21 de dezembro de 2018 e seguem até o dia 10 de março.

Neste período, aumenta o número de fiscalizações em embarcações no litoral do Paraná e também em áreas de represa e rios no interior do Estado, com 65 municípios ao todo. Na entrevista, o capitão Germano explica como ocorrem as ações durante a Operação Verão, as ocorrências mais comuns e como a população pode colaborar com o trabalho da capitania e garantir a sua segurança. Qualquer cidadão que verificar irregularidades com embarcações, como manobras perigosas, falta de itens de segurança, condutores alcoolizados e problemas com coletes salva-vidas ou na habilitação dos condutores podem entrar em contato com a Capitania dos Portos do Paraná.

Fica o alerta também aos condutores de lanchas e motoaquáticas, que são destaque nas estatísticas de acidentes, já que no último verão elas representaram 72% dos casos registrados com embarcações de esporte e recreio. Confira:

 

Folha do Litoral News: Quantas embarcações fazem a segurança náutica no litoral do Paraná e como ocorre o trabalho?

Comandante Germano: Trabalhamos com um programa de escalas e utilizamos a nossa força total disponível. Atualmente, gira em torno de oito a dez embarcações e nós fazemos o revezamento. Nos dias mais importantes, todas vão para a água e, nos dias de menos movimento, fazemos uma avaliação diária para entender qual a necessidade para atender no nosso dia a dia. Como os automóveis, elas precisam passar por manutenção, mas assim que estão prontas todas vão para a água para manter a força máxima e manter a segurança da região.

 

Folha do Litoral News: Quantos militares envolvidos?

Comandante Germano: Todos os militares se envolvem na Operação Verão, que gira em torno de 120 militares. Quem não está trabalhando diretamente no mar e na patrulha, está a bordo fazendo documentação, efetuando provas, efetuando carteira de arrais amador, carteiras profissionais, cada um realizando seu trabalho.

 

Folha do Litoral News: Em que regiões ocorrem as inspeções?

Comandante Germano: Em todo o litoral paranaense, ao todo são 93 km, com alguns pontos principais como Guaratuba, baía de Antonina, Paranaguá e estamos também nas represas e rios pelo interior, utilizamos uma patrulha esporádica pela região de Curitiba até Ponta Grossa. São 65 municípios, tanto no litoral como no interior.

 

Folha do Litoral News: Quando uma embarcação pode ser apreendida?

Comandante Germano: Quando ela não cumprir algum requisito necessário, alguma documentação que não estiver atualizada, basicamente como um automóvel. Se houver algum registro desatualizado ou algum problema na habilitação do condutor. Se a pessoa não estiver habilitada a conduzir aquela condução, ela poderá ser apreendida por período determinado até que se regularize. Verifica-se se a documentação está em dia, conferem-se os documentos de propriedade da embarcação, todo o material de salvatagem como boias, coletes, número de pessoas na embarcação, tudo isso é levado em consideração. Em termos do condutor, é se ele está habilitado, se tem a habilitação e se não está alcoolizado, pois também fazemos o teste do etilômetro.

 

Folha do Litoral News: Quais são as mais comuns?

Comandante Germano: Eu classifico como a imprudência, alta velocidade, navegação em local proibido, esse advento agora da motoaquática, que é novidade para muitos, encaram às vezes como um brinquedo. Encaro este como o maior perigo, as motoaquáticas na mão de quem não tem a responsabilidade devida. Os motonautas que sabem navegar direito fazem a sua parte, cumprem as regras e aproveitam efetivamente o verão.

 

Folha do Litoral News: Como a população pode contribuir com o trabalho da Capitania?

Comandante Germano: Através de denúncias, entrando em contato por e-mail (faleconosco.cppr@marinha.mil) ou por telefone (3721-1542). Se estiver em uma embarcação de transporte de passageiros e sentiu algum desconforto, não viu coletes à mostra, sentiu que a embarcação está com algum problema, entre em contato. Durante a Operação Verão nós temos pessoas nos pontos de transporte de passageiros, no cais, por isso, procure alguém nosso ou, caso não identifique de fácil acesso, ligue para nós e denuncie com o nome da embarcação, o destino e a localização que nós vamos até lá.

 

Folha do Litoral News: O que os passageiros precisam verificar nas embarcações de passeio?

Comandante Germano: A superlotação, se tiver muita gente, tem que haver uma placa com a indicação de quantos passageiros é permitido. Se estiver muito apertado, desconfortável, tem todo o direito de perguntar para o condutor da embarcação quantas pessoas estão a bordo e, caso não haja resposta satisfatória, ligue para a Capitania para que esta situação seja vista.

 

Colunistas