conecte-se conosco

Fábio Campana

Tudo pelo PRB

Sem o PRB, restará a Osmar uma única aliança, a do MDB de Requião, que exige a vice e coligação nas proporcionais.

Publicado

em

Osmar Dias desembarcou em Brasília para conversar com Marcos Pereira, o comandante do PRB, braço político da Igreja Universal do Reino de Deus. É um movimento importantíssimo para quem precisa fortalecer sua chapa. Sem o PRB, restará a Osmar uma única aliança, a do MDB de Requião, que exige a vice e coligação nas proporcionais.

Requião aceita a composição com o PRB, desde que a vice seja para seu irmão Maurício ou, em última alternativa, para Luizão, o ex-prefeito de Pinhais, figura emblemática do PT que mudou de barco quando seu partido naufragou nos escândalos da Lava Jato.

O comando da campanha de Ratinho Jr não desistiu do PRB e até considera que a aliança com o PSD/PSC são favas contadas. Tanto que aposta em uma possível desistência de Osmar Dias, se este não conseguir os aliados que pretende. Situação que levaria a uma eleição de apenas um turno, entre Ratinho Jr e Cida Borghetti. Ratinho também está em Brasília, atento e disposto a não perder o PRB.

Evitar desistência

Para evitar a desistência de Osmar Dias e uma eleição em primeiro turno entre Cida e Ratinho Jr, o presidente do PP, Ricardo Barros, até abre mão do PRB contanto que ele fique com Osmar. Barros, que teria uma reunião com Marcos Pereira, deixou a agenda para amanhã.  

Sintomático

O pastor Oliveira, que já foi o Manda-Chuva do PRB no Paraná, foi defenestrado da Superintendência do IPEM. Ele perdeu o comando do partido no Estado, não é candidato a nada, perdeu a boca.

Continuar lendo
Publicidade