conecte-se conosco

Fábio Campana

O desafio das eleições

Ora, pois, apesar de tantos candidatos, a pesquisa realizada entre os dias 11 e 13 de abril, do Datafolha sobre a intenção de voto para presidente da República, mostrou uma vez mais que o eleitor ainda está à espera de um candidato para chamar de seu.

Publicado

em

O desafio das eleições

Ora, pois, apesar de tantos candidatos, a pesquisa realizada entre os dias 11 e 13 de abril, do Datafolha sobre a intenção de voto para presidente da República, mostrou uma vez mais que o eleitor ainda está à espera de um candidato para chamar de seu. Na enquete relativa à intenção de voto espontânea, em que não é apresentada uma lista com os possíveis candidatos, 46% dos entrevistados não apontaram nenhum nome e 21% declararam espontaneamente que votarão em branco ou nulo nas próximas eleições. São dois terços da população que, a menos de seis meses do primeiro turno, não têm candidato a indicar, seja por opção seja por desconhecimento dos possíveis nomes e propostas.

Aécio agora é réu

A Primeira Turma do STF votou para que o senador Aécio Neves, do PSDB, se torne réu por corrupção passiva e obstrução de Justiça no âmbito da delação da JBS. Marco Aurélio Mello, o relator, Luís Roberto Barroso, Rosa Weber, Luiz Fux e Alexandre de Moraes, presidente do colegiado, foram unânimes.
 

Aécio nega acusações

No Senado, após virar réu no STF, Aécio Neves disse a jornalistas que vai provar a correção de seus atos.

Para bom entendedor

Osmar Dias está andando pelo interior do Estado e nas suas falas o recado é claro e preocupa alguns deputados que apoiam Ratinho Junior: “A população tem que estar atenta como os políticos estão se comportando nesse momento. O Paraná não pode errar, o Brasil não pode errar, tem que colocar gente séria, competente, com experiência. Não é hora de apostar numa aventura, é hora de votar em quem a gente sabe que vai dar conta do recado, senão nós vamos colocar o Paraná e o Brasil mais próximo do abismo”. Gente séria, segundo Osmar, é só ele próprio.

PGR engaveta Gleisi

Há mais de um mês, a Polícia Federal concluiu o inquérito sobre o esquema de corrupção envolvendo Gleisi Hoffmann e Paulo Bernardo no caso “Consist”. Outro inquérito, da propina da Odebrecht, foi concluído em janeiro. Até agora, porém, nenhum sinal das denúncias. Raquel Dodge precisa se mexer.

Continuar lendo
Publicidade

Em alta